Plantas e cômodos: o que fica melhor em cada canto da casa?


Por Sacha Arielle Branco

06/08/2020 17h34 - Atualizado em 06/08/2020 17h38



Olá pessoal, tudo bem?

Hoje resolvi falar sobre plantas com outra finalidade, como sabemos, a pandemia nos obrigou passar mais tempo em nossas casas, e nada melhor que deixar o ambiente em que passamos a maior parte do dia mais aconchegante. E já que a arquiteta Francine nos trouxe na semana passada o assunto decoração com plantas, hoje vamos conversar sobre plantas ideais para cada cômodo de casa. Já vimos nesta coluna que as plantas são diferentes e tem necessidades específicas, por isso, vou apresentar plantas ideais para cada cômodo.

 

Vamos iniciar na sala, neste cômodo geralmente temos luminosidade mesmo que em pouca quantidade, por isso escolhi plantas que precisa de um pouco de luz.

 

Antúrio

 

O nome científico: Anthurium andreanum.

Informações gerais: é nativa da América do Sul e amplamente cultivada no Brasil. é considerada capaz de purificar o ar do ambiente. É uma planta que precisa de pouco sol, por isso é ideal para ambientes em meia sombra.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar o ideal é um solo com muita matéria orgânica, que seja solto para facilitar a drenagem. Brita no fundo do vaso pode ajudar na drenagem. Com um pedaço do caule que tenha raiz é possível produzir mudas.

Irrigação: Antes de cada rega você deve avaliar se a terra está úmida, e devemos regar a cada 20 dias. É uma planta que precisa de pouco sol, por isso é ideal para salas.

  

Samambaia

O nome científico: Nephrolepis sp.

Informações gerais: Temos várias espécies de samambaias nativas do Brasil, e por isso devemos incentivar o seu cultivo. Geralmente não se adaptam aos ambientes com muito vento, e precisam de luminosidade por isso o ideal é cultivar próxima às janelas. Atenção! Apesar de durante muitos anos as samambaias terem sido cultivadas em vasos de xaxim, é crime ambiental, utilizem vasos com fibra de coco, são bons substitutos.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar o ideal é um solo com muita matéria orgânica, para produzirmos muda bastante identificar pequenas touceiras saudáveis com raiz e replantar.

Irrigação: O solo das samambaias deve ser regado com frequência, naturalmente são encontradas em ambiente com bastante umidade, mas sempre cuidem para não encharcar o solo.

(Fotos: Freepik)

Cozinha

 

Manjericão

 

O nome científico: Ocimum basilicum.

Informações gerais: Nativa da Ásia tropical, utilizada amplamente na culinária e de forma fitoterápica. Precisa de solo nutritivo e com boa aeração, ou seja, não podemos plantar em locais com muita argila. Por precisar de uma média de quatro horas de luz solar, o ideal é que ela more perto da janela da cozinha. Se você quiser o seu manjericão sempre saboroso, assim que os botões florais nascerem corte-os. Para produzir flores a planta precisa de muita energia, isso significa que todas as regiões da planta vão encaminhar nutrientes para as flores, deixando as folhas menos saborosas. Outra dica importante, o manjericão não resiste a geadas, então nada de deixar ele para o lado de fora da janela no inverno, principalmente no Sul do Brasil.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar podemos utilizar as sementes, ou mudas feitas através de galhos, plantando diretamente na terra ou deixando o galho em um copo de água, trocando com frequência a água. As raízes devem aparecer após 15 dias.

Irrigação: Apesar de gostar de água, aqui vale aquela velha dica, se ao colocar o dedo na terra você perceber que está seco, pode molhar.

 

Violeta

 

O nome científico: Saintpaulia ionantha.

Informações gerais: Facilmente encontrada em supermercados, essa planta pode ser cultivada facilmente. Apesar de não ocorrer naturalmente no Brasil, podemos encontrar decorando muitas casas brasileiras. Ela gosta de luz solar indireta, por isso a cozinha pode ser um ambiente propício para ela, desde que a luz do sol não seja direta nela e o ambiente possua ventilação.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar podemos utilizar mudas comercializadas em supermercados, o pulo do gato aqui é: troque o vaso de plástico pelo de barro, elas se adaptam melhor, suas raízes vão agradecer. Mas caso você tenha uma violeta em casa e queira propagar ela, é bem simples, quebre a folha com o “galhinho” (pedúnculo), e coloque em outro vaso, logo você vai perceber as novas mudinhas.

Irrigação: Por não suportar excesso de água devemos ter muito cuidado para não apodrecer suas raízes ou afogar a planta, então sempre tenha bom senso, olhe pra terra, está seca? Molhe, está úmida? Não precisa molhar hoje.

Quarto

 

Babosa

O nome científico: Aloe vera.

Informações gerais: Sobre essa maravilhosa vocês podem acessar a coluna que falo sobre ela, basta saber que se trata de uma planta que purifica o ar e altamente indicada para quartos.

 

Espada de São-Jorge

O nome científico: Sansevieria trifasciata.

Informações gerais: apesar de ser uma planta nativa da África ela é amplamente cultivada no Brasil. Para quem acredita, é considerada uma planta que purifica a energia do ambiente. É uma planta que precisa de pouco sol, por isso é ideal para quartos.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar o ideal é conseguir uma muda dessa espécie, precisamos de uma folha com raiz, basta colocar em um vaso com terra, por cima podemos colocar materiais secos, como casca de árvores, isso ajudará a manter a umidade do vaso e produz composto orgânico conforme se decompõem.

Irrigação: Antes de cada rega você deve avaliar se a terra está úmida, e devemos regar a cada 20 dias.

Mas atenção, essa planta não é recomendada para quem tem animais de estimação. Ela é tóxica se ingerida.



Banheiro

 

Bálsamo

O nome científico: Sedum dendroideum.

Informações gerais: se trata de uma planta mexicana, com potencial medicinal e muito usado por isso.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar o ideal é ter um substrato com boa drenagem, em um ambiente a meia sombra. Pode ser cultivada através de um ramo, acontece um processo semelhante a Violeta, suporta baixas temperaturas, por isso é bem vinda no frio do banheiro.

Irrigação: Semanalmente no verão e mensalmente no inverno. Por ser uma suculenta muita atenção com o excesso de água, pode causar apodrecimento.

 

Dinheiro-em-penca         

O nome científico: Callisia repens.

Informações gerais: popularmente conhecida por trazer fortuna para quem a cultiva, vale a tentativa né? Ideal para jardins suspensos.

Nível de manutenção: baixo.

Cultivo: para cultivar o ideal é suspender um vaso com ela, para que assim ela possa desenvolver o seu crescimento vertical, ela se adapta muito bem em ambientes úmidos. Gosta de ambientes com pouca luz solar. Mas essa espécie não tolera muito frio, então tenha atenção se o seu banheiro for muito gelado.

Irrigação: Aqui vem a velha dica, tenha atenção ao solo, e nunca encharque a sua planta, e se tratando de um ambiente úmido as regas são menos frequentes.



Bom pessoal, espero que essas informações ajudem vocês a deixarem suas casas mais aconchegantes e acolhedoras, em um próximo momento vamos conversar sobre como podemos adubar as nossas plantas de uma forma simples!

 

Desejo que todos estejam bem e que se cuidem, ficando em casa quem ainda puder!

 

Sacha Arielle Branco

Nascida e criada no Oeste catarinense. Bióloga, apaixonada por plantas, e mestranda em Biologia de Fungos, Algas e Plantas pela UFSC. Falará sobre temas ambientais diversos de modo simples e descontraído, com a intenção de fazer o leitor pensar sobre temas importantes ligados ao meio ambiente.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.