Por que sempre atrasa?


Por Lucas Tarlé

09/03/2020 08h20 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Já que estou bem atrasado com a coluna, vou entrar em um assunto polêmico hoje, uma questão de briga entre pacientes e médicos. Hoje eu vou mostrar como é uma consulta médica e o motivo de, às vezes, o médico demorar tanto para atender. Vou conversar hoje só sobre as consultas ambulatoriais, outra hora posso contar como funcionam as emergências.

 

A consulta médica

 

"Ah, é só um bate papo antes de o doutor dar um remedinho", calma, vou mostrar que vai muito além disso.

 

Vou dividir a consulta médica basicamente em três etapas: anamnese, exame físico e prescrição.

 

1.  Anamnese: "amnésia?!", parece, mas não é, significa trazer a memoria à tona, recordar, esse é um termo médico para a conversa inicial entre o profissional de saúde e o paciente. Esse papo sempre deve começar com o paciente falando sem ser interrompido, contando o que o aflige. Depois o médico faz algumas perguntas dirigidas para o paciente a fim de conhecê-lo melhor e chegar a hipóteses do que pode estar acontecendo. É um quebra-cabeça aonde se vai juntando peças com o que o paciente fala e com o que foi estudado sobre as doenças.

 

2. Exame físico: é uma mais uma peça do quebra-cabeça, depois de uma boa conversa é preciso examinar baseado na queixa do paciente. Hora de colocar a mão no paciente, auscultar pulmão, coração, abdome, palpar a barriga, olhar a garganta, ver o corpo inteiro se for preciso. Essa etapa ajuda a adicionar mais informações que guiarão o diagnóstico e tratamento.

 

3. Prescrição, orientação e acompanhamento: agora que temos uma boa ideia do problema, está na hora de orientar o paciente e propor um plano terapêutico. Não necessariamente se chega ao diagnóstico agora, mas se tem uma boa ideia das possibilidades diagnósticas. Agora, com todas essas informações, está na hora de informar ao paciente do que está acontecendo e tomar condutas, como exemplo, orientar sobre tratamentos medicamentosos e não medicamentosos ou solicitar novos exames. É importante que o paciente participe das decisões junto ao médico porque no fim das contas quem vai enfrentar mais exames ou o tratamento é o próprio paciente.

(Foto: Pixabay)

Mas por que demora a consulta?

 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda uma duração de até 15 minutos por consulta médica, é pouco? É muito? Depende! Vou contar uma história.

 

Acompanhei um médico ultrassonografista muito querido e, em um dos exames, entra uma paciente estressada e muito incomodada pelo atraso, o médico experiente falou: "olha, eu demoro nos meus exames o tempo que preciso para fazer um bom diagnostico, se eu precisar demorar uma hora no seu exame, eu vou e, as outras pessoas vão esperar por você, não fique chateada comigo, estou fazendo o melhor por você". Levo isso para a vida, vão ter casos simples e outros mais complexos, se eu precisar gastar mais tempo ouvindo o paciente (anamnese) ou examinando com mais cuidado (exame físico) ou durante as orientações (prescrição), eu vou, levo isso diariamente durante toda a minha formação.

 

Lembrando que essa é a minha opinião, tem profissionais que não concordam ou que são pressionados para atender de forma bem rápida.

 

Em todas as consultas eu faço questão de ouvir, examinar e orientar, mesmo percebendo ser um simples resfriado, acredito que esses três itens são essenciais. Eu já fui surpreendido em vários momentos destas etapas, quem sabe eu possa contar um pouco das situações mais para frente.

 

Agora me diz você, os profissionais que te atendem demoram muito? Atendem mal? Pula o exame físico e nem tocam em você? Chega atrasado e não dá uma satisfação? Pode falar a vontade, o que mais te incomoda?

 

A recomendação de hoje não é livro ou filme, quando você tiver oportunidade, observe seu médico durante a consulta ambulatorial e seja crítico, será que ele te escuta sem interromper toda hora? Te examina? Te Orienta bem a ponto de tirar todas suas dúvidas e ter certeza que você entendeu tudo?

 

Se você gostou do tema comenta aí! Quer ver mais histórias? Quer ver mais atualizações do coranavírus ou comentários das últimas notícias? Fala aí, estou aqui para ouvir vocês.

 

 Muito obrigado pela atenção e até a próxima!

Lucas Tarlé

Carioca de nascimento, gaúcho do Paraguai e baiano de coração, tem 26 anos, médico formado pela UNIRIO, adora tagarelar sobre ciência e saúde.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.