Como publicar um livro


Por Kiane Berté

28/02/2020 14h11 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Oi, pessoas, tudo bem?

 

>> Tô mudando de assunto meio que da água pro vinho aqui.

 

Não tem problema, né?

 

Teve bastante gente me perguntando como se faz para publicar um livro; se tem custo, quem eu procurei, quanto eu paguei, se vendeu muito, etc..

 

Achei legal trazer esse assunto, porque sei que tem bastante gente aqui escrevendo, sejam contos, crônicas, poesias, entre outros. Eu fiquei imensamente feliz em saber que tem crianças e adolescentes escrevendo.

 

Recebi mensagens de meninas bem novinhas falando que o livro tá quase pronto e que sonha em publicar aquela belezinha que deu tanto trabalho de produzir. Diante disso, vou dar umas dicas de como você pode fazer isso e por onde começar.

 

Vamos lá?

 

Bom, primeiro de tudo você precisa ter um livro finalizado :D

Não vão fazer igual a mim, que começou um, chegou na metade dele e já começou outros... Sim, sou dessas!

Que bom, né? Sinal que a minha criatividade ainda está em dia. HEHE

 

Existem três tipos básicos de publicação que vocês precisam conhecer:

 

1º - Editoras;

2º - Selos Pequenos;

3º - Concursos Literários;

4º - Autopublicação.

 

Mas Kiane, como isso funciona?

 

Editoras

 

Nas editoras, apesar de ser o caminho mais difundido, é um dos caminhos mais difíceis. E porque eu digo isso? Porque é raro uma editora aceitar o seu livro. Óbvio que alguém vai acabar aceitando, mas você precisa correr atrás para que isso aconteça.

 

Todas as editoras recebem milhares de originais, todos os dias. Essas empresas têm betas, que são aquelas pessoas que vão ler e analisar o seu livro, e depois vão decidir se ele se encaixa no que a editora precisa e quer.

 

Mas, antes de você enviar o seu original, você precisar ter ele finalizado e depois decidir em qual gênero ele vai entrar, por exemplo: romance (no meu caso), suspense, drama, terror, mistério, e assim vai.

 

Após isso, você deve procurar uma editora que se encaixe com o gênero que você escreveu. Não adianta nada você escrever um livro de suspense e procurar uma editora que não publique esse tipo de conteúdo.

 

Daí, nem percam tempo, amigos. Não vai rolar, de jeito nenhum. Never!

 

Se eles gostarem do seu livro, do que ele trás, provavelmente vão responder o seu e-mail (que é por onde você precisa enviar o original) e te chamar para uma conversa e depois decidir o que vai ser feito em seguida.

 

Amigos, caso eles não gostem, também vão responder o e-mail, mas com um texto já pronto, do tipo: “Seu livro não é o que procuramos no momento”, mais ou menos isso. Tem casos que elas nem te respondem... O que é bem frustrante.

 

Já me aconteceu, inclusive.

Nem queria mesmo! (mentira, queria sim)

E se eles aceitarem comemore bastante.

A parte ruim é que eles vão te cobrar pelo serviço, e não é pouco. Digo isso para deixá-los preparados.

 

OBS: essa parte de valores não tem como falar, porque varia de editora para editora.

 

ATENÇÃO: Antes de cair de cara em uma editora qualquer, escolha com o coração e estude bastante as possibilidades, para saber exatamente para quem você vai entregar a obra da sua vida. Existem muitas editoras que só querem o seu dinheiro e não vão dar todo o suporte que você precisa. Então, eu repito: escolham a dedo a sua família editorial.



Selos pequenos

 

No mercado editorial, hoje em dia, existem muitas pequenas editoras. Estas, que são ao contrário daquelas grandes, onde você vai ser apenas mais um entre tantos, se juntam com editores e escritores para fazer colaboração.

 

O seu livro vai participar de feiras, vai ser divulgado, e você vai se juntar com outros escritores que iniciaram agora, com pessoas que estão com as mesmas dificuldades, mesmos propósitos e mesmas dúvidas.

 

Nesse caso, você também vai pagar um valor X para publicar, mas talvez, você encontre alguém que te patrocine ou que te cobre um valor mais baratinho.

 

É isso o que procuramos, né meninas?

 

(Se precisar de ajuda para isso, me chama que eu vou te ajudar a encontrar uma ideal)

 

Concursos literários

 

Outra forma de você conseguir publicar o seu bebê é participando concursos literários. Na internet fica sempre fácil de encontrar. Procure sempre seguir outros escritores, editoras conhecidas e pessoas que estão ligadas a esse meio de divulgação e no meio literário.

 

Geralmente eles mesmos divulgam essas coisas e você sempre saberá o que fazer e como fazer, porque eles mostram os passos que você deve seguir.

 

Nesses concursos eles avaliam o original enviado e depois decidem quem ganhou. Se você der sorte, seu livro será publicado em papel, facilmente. Nesses concursos, também, seu livro pode ser vendido como e-book, que é um meio de leitura mais barato e que você vai poder ler pelo celular, computador e até pelo Kindle, caso você tenha essa modernidade em casa.



Autopublicação

 

Chegamos na parte que eu adoro.

Para autopublicar o seu livro, você precisa de muitas coisas...

Esse é um caminho que eu acho que vale muuuuuito a pena.

 

Porém, você precisa estar com o seu livro completamente completo. Digo isso, porque você vai ser a pessoa responsável por deixá-lo pronto para a impressão (ao contrário das editoras, que daí você tem zero estresse, não se preocupa com nada de nada).

 

Você vai precisar revisar o livro, fazer capa, fazer a diagramação, e todas essas coisas necessárias. Caso você não saiba fazer isso, sugiro que pague alguém para fazer esse trabalho, para não correr o risco de mandar para uma gráfica e dar algum probleminha depois.

 

Após isso tudo pronto, você já pode procurar uma gráfica para imprimir o seu filho.

 

Esse é um processo que vai precisar de dinheiro, então, também prepare os bolsos. Apesar de custar uma grana boa para a imprimir, você vai pagar mais barato do que se fosse levado à editora.

 

Outra coisa positiva é que, dependendo do valor que você cobre depois por livro, somente no lançamento, talvez você consiga recuperar esse dinheiro. Muitas vezes, até lucrar em cima.

 

Isso é um sonho de todos os escritores

 

A parte ruim da coisa é que não vai ter divulgação do seu livro.  Você vai ter que se virar nos trinta para divulgar e vender.

 

Antes do processo

 

Antes de mandar o seu livro para editoras ou para a impressão independente, peça para amigos e familiares, ou até para outros escritores, darem uma olhadinha no seu trabalho. Isso ajuda com que o livro fique mais bem apresentável.

 

As pessoas lendo, vão poder apontar os erros e as coisas que precisam ser mudadas, talvez até dar sugestões para melhorar a sua obra. Assim, você vai mandar o livro redondinho e perfeito para avaliação.

 

Bom, essas foram as minhas dicas. Espero ter ajudado alguns de vocês nessa etapa deliciosa que é a publicação do primeiro livro.

 

Um beijo e até a próxima.



Kiane Berté

Kiane Berté tem 25 anos e trabalha como jornalista e fotógrafa. Nas horas vagas escreve suas histórias de romance curiosas e sonha junto delas com um mundo mais encantado e cheio de amor. Sonhadora, ela vê através das páginas de um bom livro a oportunidade de viajar para onde quiser sem sair do lugar


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.