Comidas de Origem: Champagne


Por Samara dos Santos

21/01/2020 13h28 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Olá meu bem, tudo bem? 

 

Hoje é dia de começar a série “Comidas de Origem”. Serão textos sobre um alimento específico que são muito conhecidos e valorizados como caviar, presunto de Parma, grana padano, ... mas hoje eu começo com o famoso Champagne. 

 

Que atire a primeira rolha quem nunca falou que champagne e espumante é tudo igual! 

 

Na verdade, todo champagne é espumante, mas não é qualquer espumante que é champagne. 

 

O espumante é uma bebida que passa por duas fermentações naturais. A primeira acontece com todos os vinhos que é a transformação do açúcar das uvas em álcool. A segunda, responsável pela efervescência, ou as borbulhas de quem acorda maquiada, de pantufas com pelinhos e um robe de seda. Hahaha Quanto menor as bolhas e maiores quantidades melhor é o espumante. 

 

Mas por que não é todo espumante que é champagne? 

 

Em 1927 foi implementado um DOC (Dominação de Origem Controlada) para o champagne. Que nada mais é do que uma série de regras que a bebida deve seguir no processo de fabricação para ser considerado champagne. 

 

Algumas delas são:

 

- Ser produzido com as uvas Chardonnay( uva branca), Pinot Noir (uva tinta) e Pinot Meunier (uva tinta) 
- Usar o método Champenoise, que a segunda fermentação é feita dentro da própria garrafa já e não em tanques.
- Devem ser produzidos na região de Champagne, na França. 
- Os mais caros e melhores classificados são os grands crus que se utilizam das uvas das grandes safras, quando elas estão perfeitamente maduras e em sua melhor qualidade. Os premiers crus são uvas das primeiras safras.

 

Ao contrário dos espumantes, os champagnes são bebidas que podem ser guardadas para amadurecer e apurar dentro da garrafa em casa por uma média de 10 a 15 anos. 

 

Mesmo sendo produzidos em uma região específica a mistura das uvas e o processo de fermentação traz uma individualidade para cada garrafa de champagne e espumante. 

 

Se você tiver oportunidade de experimentar um bom champagne, não deixe para depois. É diferente de todos os espumantes que você já tomou. 

 

Me conta aqui nos comentários se você gosta de vinhos em geral. Você é do vinho doce ou do vinho mais encorpado? Já experimentou champagne? Conta também qual outro alimento você pensou de origem específica. 

 

Um beijinho e até semana que vem! ;)

Samara dos Santos

27 anos e carioca. Gastrônoma de formação, mas confeiteira por amor. Trabalhou em vários eventos de confeitaria pelo país e com chefs internacionalmente reconhecidos. Está aqui para falar de gastronomia e alimentação de forma simples e descomplicada.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.