Pediatra paquistanês é acusado de reutilizar seringas e infectar cerca de 900 crianças com HIV

Médico foi preso acusado de negligência, homicídio culposo e danos não intencionais

Por Oeste Mais

29/10/2019 09:57 - Atualizado em 29/10/2019 09:57



Criança de 4 anos com HIV é examinada por médico em maio deste ano em Ratodero, no Paquistão, onde um pediatra (não mostrado na foto) é acusado de ter reutilizado seringas (Foto: Reuters/Akhtar Soomro)

Cerca de 900 crianças em uma pequena cidade paquistanesa foram infectadas pelo HIV. As autoridades locais acreditam que um pediatra pode ser o culpado pelo menos por parte dos casos, por reutilizar seringas em vários pacientes, de acordo com reportagem do New York Times.

 

Desde abril, cerca de 1.100 cidadãos da cidade de Ratodero tiveram resultado positivo para o vírus HIV, que causa a Aids e cerca de 900 dessas pessoas têm menos de 12 anos.

 

Os investigadores concluíram que muitas das crianças infectadas foram ao mesmo pediatra, Muzaffar Ghangro, que atendia as famílias mais pobres da cidade.

 

De acordo com o jornal americano, The New York Times, Ghangro foi preso e acusado de negligência, homicídio culposo e causar danos não intencionais.  O médico nega as acusações e disse ao jornal que nunca reutilizou seringas.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.