Passa de 40 o número de mortos em maior incêndio da história na Califórnia, nos EUA

Fogo de grande porte atinge o norte e o sul do estado, deixando ainda mais de 200 pessoas desaparecidas

13/11/2018 22:44


Imagem de satélite mostra o incêndio Camp Fire, no norte da Califórnia, ainda no início, na quinta-feira (Foto: Nasa/Cortesia à Reuters)

O número de mortos nos incêndios florestais no norte e sul da Califórnia, nos Estados Unidos, chegou a 44 nesta terça-feira, dia 13. Do total, 42 morreram na tragédia que recebeu o nome de Camp Fire, na parte norte do estado norte-americano. É o maior incêndio da história da Califórnia, afirmam as autoridades locais.

 

Números do incêndio

 

505,86 km² – É a extensão da área queimada pelo Camp Fire, segundo a Nasa. O número equivale a cerca de um terço do município de São Paulo ou pouco mais de toda a área de Porto Alegre. Até esta terça-feira, só 30% foi controlado.

 

7,6 mil – Número de construções destruídas pelo incêndio, o que torna o Camp Fire o mais destrutivo da história da Califórnia, segundo o "New York Times". Desse total, 6.453 eram casas de família.

 

42 mortos – Número de mortos apenas no Camp Fire. Com o incêndio no sul da Califórnia, perto de Malibu, o total de pessoas que morreram nas queimadas no estado chegou a 44;

 

228 desaparecidos – Alto número de desaparecidos deve elevar o número de mortos nos incêndios;

 

27 mil habitantes – Viviam em Paradise, cidade no norte da Califórnia completamente destruída pelo incêndio.

Homem procura por vítimas de incêndio Camp Fire, que destruiu cidade no norte da Califórnia (Foto: John Locher/AP Photo)

Até então, o incêndio que atingiu o Griffith Park (Los Angeles), em 1933, tinha deixado 29 mortos e era considerado o mais letal da história da Califórnia, de acordo com o Departamento de Bombeiros da Califórnia (Cal Fire). O tempo seco e os fortes ventos contribuíram para a propagação das chamas dos últimos dias. As causas dos incêndios são investigadas.

Do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.