Número de mortos por coronavírus na China chega a 81

Total de casos confirmados na China aumentou para 2.744, mas especialistas suspeitam que o número seja muito maior

Por Redação Oeste Mais

27/01/2020 09h58 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Moradores de Pequim usam máscaras em elevador da rede de lojas Alibaba (Foto: Tingshu Wang/Reuters)

O número de mortos por coronavírus na China subiu para 81 nesta segunda-feira, dia 27, de acordo com a agência de notícias Reuters. Das 81 mortes, 76 aconteceram na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, considerada o epicentro da doença.

 

Em uma tentativa de conter a propagação da doença, o governo chinês suspendeu as comemorações do Ano Novo Lunar e estendeu o feriado até o dia 2 de fevereiro. Grandes empresas fecharam as portas ou disseram aos funcionários para trabalhar de casa.

 

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou que está a caminho de Pequim para "estreitar a colaboração" com a China. Na última quinta-feira, dia 23, a OMS afirmou que "ainda é cedo" para declarar emergência internacional por coronavírus.

 

Casos confirmados

 

O número total de casos confirmados na China aumentou para 2.744 – cerca de metade deles estão na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, epicentro da doença.

 

Especialistas suspeitam que o número de pessoas infectadas seja muito maior, já que o vírus pode se espalhar antes que apareçam os sintomas, como febre, tosse, dificuldade em respirar e falta de ar.

 

Transmissão do vírus

 

O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, disse neste domingo, dia 26, que o novo coronavírus pode se espalhar antes mesmo do aparecimento de sintomas.

 

Segundo a Reuters, Ma afirmou ainda que a capacidade de transmissão do coronavírus está se fortalecendo e reforçou as ações de contenção, que até agora incluem restrições de transporte e viagens e o cancelamento de grandes eventos.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.