Americano é preso após fingir ter covid-19 no Facebook

Michael Lane Brandin não imaginava que seria preso, perderia o emprego e enfrentaria um julgamento caro que pode mantê-lo atrás das grades

Por Oeste Mais

23/04/2020 16h00 - Atualizado em 02/05/2020 13h54



Brandin postou notícia falsa no Facebook como 'experimento social' (Foto: Gabinete do Xerife do Condado de Tyler)

O americano Michael Lane Brandin sabia que seu post no Facebook causaria rebuliço. O que ele não imaginava era que seria preso, perderia o emprego e enfrentaria um julgamento caro que pode mantê-lo atrás das grades.

 

Era uma tarde monótona em março e o debate sobre como lidar com o possível surto de covid-19 estava por todos os lados em sua timeline.

 

Então ele decidiu, em suas palavras, "fazer um experimento social".

 

Michael postou que havia sido diagnosticado com o coronavírus e que os médicos haviam dito que o vírus era transmitido pelo ar.

 

No Facebook, seu relato foi recebido com um misto de empatia e choque.

 

"O post gerou muitas reações e muitos amigos me mandaram uma mensagem para perguntar se eu estava bem, então eu disse a eles que era tudo mentira", diz ele.

 

Mas o que estava acontecendo off-line era muito mais sério.

 

O boato começou a se espalhar velozmente pelo condado de Tyler, no estado americano do Texas, onde Michael morava.

 

Isso ocorreu dias antes de qualquer medida de isolamento social ter sido decretada. Pessoas ligando incessantemente ao hospital perguntando se as notícias eram verdadeiras e o que elas poderiam fazer para se proteger do "assassino invisível".

 

Mandado de prisão

 

A polícia entrou em contato com Michael e disse-lhe para alterar seu post para deixar claro que ele estava fazendo um experimento social, o que ele prontamente fez.

 

No entanto, o boato já havia se tornando uma bola de neve. E o próximo post no Facebook acabou vindo da delegacia de polícia. "Dando prosseguimento a uma queixa oficial do promotor criminal do distrito, o juiz do Condado Jacques Blanchett emitiu um mandado de prisão para Brandin pelo crime de alarme falso, uma contravenção classe A.".

 

Brandin se entregou. Sua fiança foi estabelecida em US$ 1 mil (dólares) (cerca de R$ 5,4 mil).

 

"Eles disseram que eu tinha que passar a noite na prisão, porque tinha que esperar a chegada do juiz no dia seguinte. Estava morrendo de ansiedade", diz Brandin.

 

No comunicado enviado ao público, a delegacia de polícia disse que sua ação foi motivada pela "crescente preocupação do coronavírus nos Estados Unidos e pela emissão de declarações de emergência/desastre pelo presidente (Donald) Trump e pelo governador Abbott (Greg Abbott, governador do Texas)".

Com informações da BBC News


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.