Coronavírus: estudante de Singapura é agredido em 'ataque racista' em Londres

Vítima disse que os agressores disseram que não queriam o coronavírus no país deles

Por Oeste Mais

04/03/2020 10h46 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Um estudante de Singapura disse ter sido alvo de um ataque racista por um grupo de homens na área central de Londres, capital da Inglaterra.

 

No momento em que foi agredido, os homens teriam gritado: "Não queremos o seu coronavírus em nosso país", alegou Jonathan Mok, de 23 anos.

 

Mok disse que estava andando pela Oxford Street, famosa rua de compras na capital londrina, nesta segunda-feira, dia 2, quando ouviu gritos de "coronavírus".

 

Mok foi atacado ao questionar os quatro homens. A Met, a polícia de Londres, disse que está tratando o ataque como uma agressão "agravada por motivos raciais". Ninguém foi preso.

 

Estudante da Universidade College London, Mok postou as fotos de seus ferimentos no Facebook. No post, que viralizou, ele disse que foi atacado às 21h15 hora local (18h15 horário de Brasília), perto da estação de metrô Tottenham Court Road.

 

Descrevendo o ataque, ele escreveu: "De repente, o primeiro soco acertou meu rosto e me pegou de surpresa". Mok disse que seu rosto estava "explodindo de sangue" e ficou "atordoado e chocado".

 

Ele disse que o surto de coronavírus tem sido usado por alguns como uma desculpa para "aumentar o ódio por pessoas diferentes deles".

 

"Acho que é uma pena que essas experiências manchem a imagem desta bela cidade com tantas pessoas legais", acrescentou.

Polícia local investiga o caso (Foto: Reprodução/Facebook)

Com informações da BBC News


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.