Maioria dos vereadores de Ponte Serrada rejeita veto a projeto de auxílio ao transporte de universitários

Por Câmara de Vereadores de Ponte Serrada

27/04/2021 08h14 - Atualizado em 27/04/2021 08h23





Por seis votos a três, a maioria dos vereadores de Ponte Serrada rejeitou na sessão (ouça ao final do texto) desta segunda-feira, dia 26, o veto ao projeto que prevê a regulamentação do auxílio financeiro realizado pelo município para o transporte de acadêmicos que frequentam instituições de ensino fora da cidade.

 

O Executivo vetou o projeto, mas a Câmara de Vereadores, em votação secreta, derrubou a decisão. “Se o projeto não for promulgado dentro de quarenta e oito horas pelo Prefeito, o Presidente da Câmara promulgará, e se este não o fizer em igual prazo caberá ao Vice-Presidente o fazer”, diz o texto da medida.

Vereadora Francinara (Foto: Divulgação)

Autora do projeto de auxílio financeiro para o transporte dos acadêmicos e estudantes matriculados em cursos técnicos ou profissionalizantes, a vereadora Francinara Magrini Ferreira pediu apoio dos vereadores para votarem contra o veto. “Estamos perdendo uma grande oportunidade de regulamentar uma situação de fundamental importância para as pessoas que dependem desse transporte gratuito”, argumentou.

 

“Quando o município fala que vai continuar uma parceria de repassar um valor, essa parceria de quatro anos nós já questionamos o valor por meio de pedido de informação, e vemos demonstrar para a comunidade que não foi uma colaboração efetiva e deixou muito a desejar. A lei vem para ser cumprida, para trazer um benefício à comunidade”, complementou Francinara.

 

Indicações

 

O vereador Ademar José Alves Pereira apresentou duas indicações durante a sessão. Uma delas é para que o município agilize a entrega de 25,2 toneladas de areia doada por Eleandro Bocalon para as famílias atingidas pelo incêndio no Bairro Cohab na madrugada do dia 18 de fevereiro deste ano.

Vereador Pereira (Foto: Divulgação)

“Justificamos que é necessário destinar este material com a maior brevidade possível, dividindo em partes iguais a todas as famílias que tiveram suas casas consumidas pelo fogo. A urgência justifica-se para que seu uso possa ser cem por cento uma vez que está no tempo e a mesma esparrama com as chuvas”, disse Pereira.

 

Outra indicação do vereador é para que o Executivo viabilize a execução de uma lombada na Rua Irineu Bornhausen, no Bairro Antonio Paglia. “Justificamos que os veículos passam em alta velocidade, colocando em risco a segurança dos moradores, por isso a necessidade deste redutor de velocidade”, argumentou.

 

Pedido de informação

 

O vereador Robson Acunha ainda fez na sessão desta semana a apresentação de um pedido de informação. Leia na íntegra:

 

- Seja informado a esta casa, se existe algum Programa em andamento, e/ou algum Convênio em órgãos federais para construção de moradia a pessoas carentes.

 

- Ainda, se o Poder Executivo Municipal está concedendo auxílio moradia a pessoas carentes.

 

- Como é feito o controle das famílias que estão em situação de vulnerabilidade e não tem casa própria?

 

- Quais as medidas tomadas pelo Poder Executivo Municipal para no mínimo amenizar estas situações?

Este conteúdo é de responsabilidade da Câmara de Vereadores de Ponte Serrada.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.