Em sessão virtual inédita, Câmara de Ponte Serrada aprova aumento de repasse a hospital

Por Câmara de Vereadores de Ponte Serrada

07/04/2020 14h58 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



A Câmara de Vereadores de Ponte Serrada realizou na noite desta segunda-feira, dia 6, uma sessão virtual pela primeira vez na história. A medida foi adotada em razão do distanciamento social recomendado como medida de prevenção ao coronavírus (Covid-19).

 

O presidente Marcelo Tadeu Wrubel colocou em votação um projeto de aumento de repasse ao Hospital Santa Luzia (Associação Hospitalar Santo Expedito). A matéria permite ao Executivo repassar o valor de até R$ 75 mil por mês à instituição.

 

Como apoio financeiro, o Legislativo repassou R$ 180 mil do duodécimo para que a administração destine a verba ao hospital ao longo do ano. O valor fará parte dos R$ 75 mil mensais direcionados à instituição.

 

Prevenção à dengue

 

Uma indicação para que o município tome providências para prevenir a dengue também foi apresentada durante a sessão. O pedido foi assinado pelos vereadores Adenir Freitas, Gilson Damaceno, Milena Aparecida da Silva e Rúbia Caroline Wrubel. Eles demonstraram preocupação com a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

 

“Em nosso município existem muitos lotes baldios, onde seguidamente encontra-se depósito de entulhos diversos, o que favorece a reprodução dos mosquitos”, pontuaram os legisladores, pedindo que os setores competentes adotem mais medidas para inibir os criadouros.

 

“A conscientização à população é importantíssima, mas também seria viável a criação de uma lei municipal, adotando multas aos proprietários destes imóveis que deixam entulhos ao ar livre, como ferro velho, móveis deteriorados, embalagens velhas, pneus e outros”, argumentaram, solicitando ainda a colocação de placas nos terrenos para proibir depósitos de entulhos e alerta de possíveis penas em casos de descumprimento.

 

Assista à sessão

Doação de salário e diárias

 

O vereador Júlio Cesar Paglia apresentou um requerimento para repassar 30% do valor líquido dos salários de abril, maio e junho aos cofres municipais para ser revertido às Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social, além dos valores de direito às diárias.

 

A vereadora Rúbia sugeriu que uma possível discussão de redução do salário do Legislativo também possa ser seguida pelo Executivo. Ela indicou que o assunto seja tratado ao longo da semana, sugerindo um pacote de medidas, englobando salários de vereadores, prefeito, vice e secretários, além de gratificações pagas a servidores.

 

A vereadora Milena também falou sobre o assunto ao final da reunião. Ela afirmou que sempre destinou uma parcela do salário para ajudar instituições do município, sugeriu que a atual situação também tenha uma contrapartida do Executivo, na forma de cortes, e se colocou à disposição para discutir maneiras de colaborar com o momento.

 

Suspensão de diárias

 

O presidente Marcelo Tadeu Wrubel assinou um decreto na tarde desta terça-feira, dia 7, suspendendo de forma temporária a concessão de diárias aos vereadores. “Esta medida está sendo tomada com a intenção de render economias no Poder Legislativo, para que os recursos possam ser destinados a causas e ações de extrema necessidade do município buscando ainda amparar associações que tem como finalidade a proteção e amparo de pessoas com necessidade”, pontuou.


Este conteúdo é de responsabilidade da Câmara de Vereadores de Ponte Serrada.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.