Projeto sobre gratificação a servidores volta a ser debatido pela Câmara de Ponte Serrada

Por Câmara de Vereadores de Ponte Serrada

14/08/2018 08h16 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O projeto de gratificação salarial para alguns servidores da administração municipal de Ponte Serrada voltou a ser assunto na sessão desta segunda-feira, dia 13.

 

O presidente do Legislativo, Gilson Damaceno, julgou o texto como “mal elaborado”, citando inclusive o recebimento de uma recomendação do Ministério Público. “O Ministério Público trouxe uma recomendação nesta tarde, o qual vê dez cargos que estão tentando se criar gratificação que são as mesmas atribuições de carreira. Fizeram concurso para prestar um, dois, três serviços e agora vão receber uma gratificação para prestar os mesmos serviços?”, questionou Gilson. “Então foi por isso que o Ministério Público entrou com uma ação civil pública e novamente está recomendando que se reformule essa lei”, acrescentou.



O projeto seria votado ainda na sessão do dia 18 de junho, mas os vereadores Adenir Freitas, Milena Aparecida da Silva e Rubia Caroline Wrubel requereram o adiamento depois de um pedido feito pelo próprio Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Chapecó e Região (SITESPM), que pretendia discutir o texto em uma assembleia.

 

Já na sessão do dia 25 de junho, o projeto foi retirado da pauta para ser reformulado pela administração municipal. A decisão partiu do próprio prefeito Alceu Wrubel (Tibe), após os vereadores levantarem uma série de questionamentos sobre a matéria.

 

“A gente está trabalhando com muita prudência, porque se existiu no passado uma ação civil pública, era porque alguma coisa estava sendo errada, e novamente uma recomendação, é porque alguma coisa continua errada. Não podemos simplesmente vir aqui, a toque de caixa, e votar da forma como veio do Executivo. O projeto está mal elaborado”, repetiu o presidente.

 

Pedido de informação

 

Os vereadores Adenir Freitas, Marcelo Tadeu Wrubel, Milena Aparecida da Silva e Rubia Caroline Wrubel apresentaram na sessão um pedido de informação sobre a reunião realizada pela administração para tratar da questão dos taxistas. “Solicitamos que nos seja informado qual foi a decisão tomada a respeito do processo licitatório e cópia da ata da reunião a qual tratou deste assunto”, questionaram.

Este conteúdo é de responsabilidade da Câmara de Vereadores de Ponte Serrada.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.