Câmara de Passos Maia aprova reajuste salarial de 5,68% aos servidores municipais

Por Câmara de Vereadores de Passos Maia

13/04/2021 10h50 - Atualizado em 13/04/2021 10h50





O projeto de lei que prevê o reajuste salarial no valor de 5,68%, sobre o vencimento dos servidores públicos municipais, foi aprovado com emenda modificativa na sessão desta segunda-feira, dia 12, da Câmara de Vereadores de Passos Maia.

 

Uma emenda apresentada pelos vereadores Marcos Fernandes da Rocha, Lurdes Ribeiro dos Santos, Valderis Comunello Marchesini e Lucia Michelon Thomazzoni, retirou do projeto o texto onde previa reajuste aos cargos eletivos e agentes políticos. Ou seja, o aumento não será concedido ao prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários.

 

A emenda ao projeto foi aprovada por cinco votos a três. Votaram a favor os vereadores Marcos Fernandes da Rocha, Valderis Comunello Marchesini, Lucia Michelon Thomazzoni, Lurdes Ribeiro dos Santos e Neimar Luiz Nervis. Votaram contra os vereadores Hugo Luiz Conte, Edemarcos Angonese e Paulo Cezar da Silva.

 

Após a aprovação da emenda, o presidente da Câmara de Vereadores, Renato José Loregian, colocou o projeto já com a alteração em votação, onde foi aprovado por unanimidade, tornando-se Lei Nº 865/2021.

 

Duas indicações do vereador Hugo Luiz Conte também foram aprovadas na sessão. Na primeira ele solicita a construção de um redutor de velocidade (lombada) na Avenida Ângelo Tirelli nas proximidades do Mercado (Michelon). Já na segunda ele pede para que seja notificado o setor competente da administração municipal para que notifique os proprietários de terrenos baldios quanto à limpeza dos espaços.

 

A próxima sessão do Legislativo de Passos Maia será no dia 19 de abril, às 19 horas, nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores.

Este conteúdo é de responsabilidade da Câmara de Vereadores de Passos Maia.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.