Policial civil e ex-vereador é condenado a mais de nove anos de prisão

Sentença é por emprestar arma da delegacia, dirigir embriagado e capotar viatura, além de outros cinco crimes

Por Oeste Mais

10/06/2019 18:04 - Atualizado em 10/06/2019 18:10



Policial civil se envolveu em acidente com viatura no interior de Abelardo Luz (Fotos: Redes Sociais)

O policial civil e ex-vereador de Abelardo Luz, Lucas Sernajoto, foi condenado a nove anos, cinco meses e 28 dias de prisão pelos crimes cometido há quase dois meses, quando chegou a capotar uma viatura da Polícia Civil do município. A sentença foi proferida na última sexta-feira, dia 7.

 

A Justiça condenou o policial pelos crimes de por porte ilegal de arma de fogo, coação de testemunha, abuso de autoridade, disparo de arma de fogo, embriaguez ao volante e dano ao patrimônio público. Ele foi absolvido da acusação de fuga do local do acidente.

 

Leia também

+ Policial civil e ex-vereador tem direito de liberdade provisória negado pela Justiça

+ Policial civil e ex-vereador é transferido para Presídio Regional de Chapecó

+ Policial civil preso após acidente com viatura renuncia ao cargo de vereador

 

Além da pena privativa de liberdade, Lucas teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por dois meses e dez dias e também foi decretada a perda do cargo público que exercia. O réu teve ainda negado o direito de recorrer em liberdade.

 

Já o denunciado Paulo Roberto Tartas Preto, que também participou dos crimes, foi condenado a seis anos e quatro meses de reclusão em regime semiaberto. Ele responde por porte ilegal de arma de fogo, coação de testemunhas e disparo de arma de fogo. Preto recebeu o direito de recorrer em liberdade.

 

Segundo a denúncia, os fatos se desencadearam a partir da noite do dia 17 e madrugada de 18 de abril deste ano, quando o amigo de Lucas foi conduzido para a delegacia após brigar e ameaçar a esposa. Segundo o Ministério Público (MP), Lucas seguiu com o homem para a casa de parentes da vítima, onde a mulher foi ameaçada. O MP relatou que tiros chegaram a ser desferidos, mas ninguém foi ferido. Na volta, o policial capotou a viatura da Polícia Civil. Ele foi preso no mesmo dia.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.