PF diz não ter condições de liberar Lula para velório do irmão, vítima de câncer

Superintendente cita "indisponibilidade do transporte aéreo em tempo hábil para a chegada de Lula" antes da finalização do velório

30/01/2019 09:50 - Atualizado em 30/01/2019 09:52



Lula está preso em Curitiba(Foto: EVARISTO SA/AFP)

A Polícia Federal (PF) se manifestou na noite desta terça-feira, dia 29, contra o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele acompanhasse o velório do irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, que morreu nesta terça.

 

O superintendente da PF no Paraná, Luciano Flores de Lima, cita a "indisponibilidade do transporte aéreo em tempo hábil para a chegada de Lula" antes da finalização do velório.

 

"A ausência de policiais disponíveis tanto da PF quanto da PC e PM/SP para garantir a ordem pública e a incolumidade tanto do ex-presidente quanto dos policiais e pessoas ao seu redor", também foram considerações do superintendente.

 

Na noite desta terça, a juíza Carolina Lebbos, da Vara de Execuções Penais de Curitiba, requereu à PF que informasse, ainda nesta terça, sobre a viabilidade de um eventual deslocamento do ex-presidente ao enterro do irmão.

 

A magistrada havia pedido análise da força-tarefa da Lava-Jato sobre o pedido do petista. Em petição, o procurador da República reiterou a necessidade de um relatório sobre a viabilidade do deslocamento e da escolta do ex-presidente.

 

​Genival Inácio da Silva, 79 anos, morreu nesta terça em São Paulo. Ele estava com câncer no pulmão. Na semana passada, Vavá foi internado em um hospital paulista para tratamento, mas não resistiu.

 

Recurso no STF

 

Como a juíza Carolina Lebbos negou o pedido do ex-presidente ainda anoite desta terça, a defesa de Lula recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) na madrugada desta quarta-feira, dia 30, contra a decisão. O ministro Dias Toffoli, presidente da Corte e responsável pelo plantão no tribunal, deve deliberar sobre o caso.

Com informações Da GaúchaZH e do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.