Justiça nega soltura de homem suspeito de agredir médico em Itajaí

Desembargadora escreveu na decisão que homem é reincidente pelo mesmo crime

Por Oeste Mais

15/11/2019 19:23 - Atualizado em 15/11/2019 19:23



Médico foi agredido na quarta-feira, dia 13 (Foto: Reprodução NSC TV)

O suspeito de agredir um médico dentro do hospital em Itajaí teve a soltura negada pela Justiça no final da noite de quinta-feira, dia 14. A desembargadora Hildemar Meneguzzi de Carvalho escreveu na decisão que o homem é reincidente do mesmo crime, “evidenciando assim comportamento explosivo e violento por parte do suposto agressor”.

 

A agressão ocorreu no Hospital Marieta Konder Bornhausen. O suspeito é marido de uma paciente, que estava grávida. O homem não queria que a esposa fosse examinada na ausência dele. Mas como na sala de exames havia outras mulheres prestes a ter bebê, o suspeito foi barrado. A vítima disse que foi agredida com um soco na boca e outro no peito. Segundos depois, o casal saiu correndo do hospital.

 

A defesa de Marcelo Assumpção Ulisseya, de 45 anos, argumentou no pedido de soltura que ele tem profissão lícita, faz trabalho voluntário, tem residência fixa, que a liberdade dele não ofereceria risco à sociedade e que ele não fugiria da aplicação da lei.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.