Homem é condenado a 27 anos de prisão por matar mulher a facadas em Chapecó

Vítima foi encontrada no sofá da própria casa com perfurações no braço esquerdo e tórax em agosto de 2016

Por Oeste Mais

01/12/2018 08:23 - Atualizado em 01/12/2018 11:11


O réu Joel Fagundes dos Santos, de 23 anos, foi condenado a cumprir 26 anos e oito meses de prisão, em regime fechado, por assassinar a ex-companheira Aline Lubah, de 29 anos, em 2016. O réu ainda recebeu mais um ano de condenação por porte ilegal de arma de fogo, encontrada na casa dele. A prisão foi decretada ainda no júri, realizado nesta semana em Chapecó.

 

O julgamento durou mais de oito horas, segundo informou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O conselho de sentença foi formado por seis homens e uma mulher. O júri popular foi presidido pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Jeferson Oliveira.

Júri popular foi realizado nesta semana em Chapecó (Foto: Elizandra Gomes/Divulgação)

O crime ocorreu na noite do dia 11 de agosto de 2016, quando Joel foi até a casa de Aline, no Bairro Seminário, querendo levar a filha do casal. Eles estavam separados há 15 dias. Houve discussão. A vítima foi encontrada no sofá da própria casa com perfurações no braço esquerdo e tórax. O homem fugiu. Como não foi encontrado em flagrante, aguardou o julgamento em liberdade.

 

​Segundo testemunhas, o réu invadiu uma rede social da vítima e postou ameaças a ele próprio, se passando por ela. Ele chegou a registrar um boletim de ocorrência na época.

 

Joel confessou o assassinato, mas não admitiu as postagens e alegou ter agido em legítima defesa e sem intenção de matar a vítima, teses que foram rejeitadas pelo júri popular.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.