Casal é condenado por morte de homem após corte de benefício em Camboriú

Dupla criou um perfil falso e armou uma emboscada para vítima, que foi atingida por um tiro

Por Redação Oeste Mais

04/08/2022 21h38 - Atualizado em 04/08/2022 21h44



O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de um homem e de uma mulher, por terem planejado e executado o assassinato de uma pessoa em Camboriú, litoral catarinense. De acordo com a acusação, o motivo foi o não pagamento da pensão alimentícia.

 

O Conselho de Sentença reconheceu o crime de homicídio com a incidência de motivo torpe (discussões financeiras) e recurso que dificultou a defesa da vítima, no caso, uma emboscada. A ré, de 26 anos, e o réu, de 29 anos, foram condenados a 14 anos de prisão em regime fechado.

 

Segundo consta no processo, a ré e a vítima tiveram uma filha após um caso amoroso. O homem acabou preso por tráfico de drogas e a ré passou a receber um benefício do governo.

 

De acordo com o MPSC, o homem ficou cerca de dois anos na cadeia e nesse período, a suspeita iniciou um novo relacionamento, com o réu. Quando o ex-companheiro foi solto, o benefício governamental foi cortado e ele não contribuiu com ajuda financeira.

 

A situação gerou várias discussões e a dupla acabou armando o assassinato. Eles criaram um perfil falso de uma mulher para atrair a vítima e marcaram um encontro amoroso, em horário e local determinados. Ao chegar no endereço, a vítima foi executada com um disparo de arma de fogo.

 

A Promotoria de Justiça sustentou a motivação do crime em plenário. O Conselho de Sentença, por sua vez, concordou com as teses e condenou os acusados pela prática do crime de homicídio com a incidência das qualificadoras.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.