Justiça vai decidir se casal acusado de matar bebê após agressões vai a júri em Caçador

Criança de três meses foi violentamente agredida por chorar demais e morreu no hospital

Por Redação Oeste Mais

01/08/2022 15h03 - Atualizado em 02/08/2022 08h20



O Ministério Público ofereceu denúncia contra o casal acusado de matar bebê de três meses após agressões, no último dia 20, em Caçador, no Meio-Oeste.

 

A 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Caçador quer que os réus vão a júri popular por homicídio triplamente qualificado. A Vara Criminal da Comarca de Caçador recebeu a denúncia e está analisando as provas para decidir se o casal vai ou não a júri popular.

 

Segundo as investigações, o homem se irritou com o choro de Josiel Rojas e iniciou uma série de agressões contra ele. A criança deu entrada no hospital Maicé, de Caçador, apresentando diversos ferimentos pelo corpo. Dois dias após ser transferido para Florianópolis, o bebê teve morte cerebral confirmada na unidade. 

 

 A mulher, por não impedir os ataques, foi denunciada por omissão.

 

Prisão

 

Josiel era cuidado por um casal jovem, de 19 e 21 anos, enquanto a mãe, que é venezuelana, trabalhava. 

 

Após um laudo pericial médico, foi constatado que entre as lesões existentes no bebê, havia a prática de "shaken baby", que é quando um adulto chacoalha uma criança de forma agressiva.

 

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva da dupla, que foi encaminhada ao Presídio Regional de Caçador. Conforme o delegado responsável pela ocorrência, o casal cuidava de outras crianças, mas ainda não há indícios de outras vítimas. 


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.