Mãe é condenada a 18 anos de reclusão por morte de bebê de um mês

Defesa clamou pela absolvição da ré sob alegação de que ela estava com depressão pós-parto

Por Redação Oeste Mais

02/08/2021 10h41 - Atualizado em 02/08/2021 10h41



A mulher acusada de ter causado as lesões e a morte do filho de um mês e seis dias em outubro de 2020, na cidade de Indaial, foi condenada em sessão do Tribunal do Júri.

 

O Conselho de Sentença, formado por sete juradas, julgou a ré culpada pela morte do filho. Ela foi condenada pelo crime de homicídio qualificado - pelo uso de meio cruel - com a causa de aumento por ser a vítima menor de 14 anos à pena de 18 anos e oito meses de reclusão, no regime fechado. 

 

A ré​ sempre negou os fatos. A promotoria de Justiça pediu a condenação por homicídio qualificado por uso de meio cruel. Por sua vez, a defesa clamou pela absolvição da ré ou a desclassificação para o crime de infanticídio, sob a alegação de que a mulher estava com depressão pós-parto e que, se fez algo contra a criança, teria agido sob influência do estado puerperal.

 

A condenada tem direito a recorrer da decisão, porém encontra-se presa preventivamente até o trânsito em julgado da sentença, quando iniciará o cumprimento da pena.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.