Homem é condenado a mais de 21 anos de prisão por matar companheira a facadas

Ele matou a ex-companheira com diversos golpes de faca na região do pescoço e fugiu após o crime

Por Oeste Mais

19/07/2021 11h27 - Atualizado em 19/07/2021 11h27



O Tribunal de Júri da Comarca de Blumenau seguiu o entendimento do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e condenou Carlos Erasmo Luiz dos Santos a 21 anos e quatro meses de prisão em regime inicial fechado por feminicídio. O réu matou Marise Mette dos Santos com diversos golpes de faca. O crime ocorreu em outubro de 2020 em Blumenau.

 

Segundo a denúncia da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Blumenau, o réu e a vítima tiveram um relacionamento de três anos. Ele não aceitava o fim do relacionamento e fazia ameaças de morte a Marise, a quem também teria agredido quando ainda formavam um casal. Ela havia inclusive procurado a Polícia e relatado as violências que sofria, o que gerou a prisão preventiva do réu na ocasião, posteriormente revogada.

 

O homem matou a ex-companheira com diversos golpes de faca na região do pescoço, provocando-lhe asfixia por lesão cervical. Após cometer o crime, Carlos fugiu para o Rio Grande do Sul, onde foi preso.

 

Perante o Tribunal, o Promotor de Justiça Odair Tramontin sustentou que o réu tinha sentimento de posse sobre a vítima e não aceitava a vontade dela de terminar o relacionamento. O Promotor explica que a motivação foi torpe.

 

O Conselho de Sentença condenou o réu por homicídio qualificado - por motivo torpe, uso de asfixia, emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima e por se tratar de feminicídio, ou seja, por ter sido praticado no contexto de violência doméstica contra a mulher. A decisão é passível de recurso.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.