Homem que se dizia curandeiro é condenado por estupro de uma adolescente

Ele iria usar o "poder de cura" para acabar com os problemas da menina e a fez tomar banho de sal grosso após o estupro

Por Oeste Mais

11/02/2021 08h29 - Atualizado em 11/02/2021 09h33



Um homem que se apresentava como curandeiro foi condenado duas vezes por estupro de uma adolescente de 12 anos na comarca de Rio do Campo. Otto Daniel Watter ficará preso por 11 anos e oito meses de reclusão, em regime inicial fechado. O acusado também terá que pagar R$ 40 mil à vítima como valor indenizatório mínimo pelos danos morais que causou à menina. 

 

A sentença atende integralmente a ação penal proposta pelo o promotor de Justiça Thiago Ferla. De acordo com a denúncia, o acusado prevaleceu-se da vulnerabilidade da vítima e com a falsa promessa de usar seu "poder de cura" para acabar com os problemas de insônia e pesadelos da menina, e a estuprou duas vezes.

 

Após cometer o crime, Otto levou a vítima para casa e mandou-a tomar banho de sal grosso "para tirar os resíduos do cemitério". Como se não bastasse, o acusado disse para a mãe da menina que retornaria para fazer mais três "sessões" para "livrar" a adolescente do mal o quanto antes, se não ela poderia morrer.

 

Os estupros foram cometidos no dia 7 de dezembro de 2020 e o acusado está preso. Ele foi preso preventivamente três dias depois do crime.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.