Ex-prefeito acusado de construir ponte sem qualquer finalidade tem bens bloqueados

Custo da obra foi de R$ 150 mil, que atualizado e somado ao valor de possível multa civil, resultou no bloqueio dos R$ 422 mil

Por Oeste Mais

01/02/2021 14h02 - Atualizado em 01/02/2021 14h04



A Justiça de Santa Catarina deferiu liminar em ação civil pública promovida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) para decretar a indisponibilidade de bens de ex-chefe do poder executivo do município de Rio Fortuna no valor de R$ 422.882,72.

 

A ação apura suposto ato de improbidade administrativa ocorrido em 2014, quando foi promovida a licitação e construção de uma ponte que, segundo alega-se, não teria atendido ao interesse público, pois nenhuma família ou cidadão teria se beneficiado com a interligação das margens do rio. 

 

A decisão também destaca que em uma das margens do rio há apenas um terreno para criação de gado e, ainda, que não há passagem de veículos ou pedestres no local, inclusive porque sequer há infraestrutura viária, rua ou estrada, após a ponte. O custo da obra foi de R$ 150 mil, que atualizado e somado ao valor de possível multa civil, resultou no bloqueio dos R$ 422 mil.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.