Ex-prefeito de Joaçaba é condenado a devolver dinheiro ao município

Processo é sobre concessão de reajuste no preço do litro do óleo diesel S-10 ao longo do ano de 2015

Por Oeste Mais

08/10/2020 10h48



Rafael Laske, ex-prefeito de Joaçaba (Foto: Caco da Rosa)

O ex-prefeito de Joaçaba, Rafael Laske (Mamão), foi condenado pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina, juntamente com um Posto de Combustíveis, a ressarcir o município em R$ 40.842,15, decorrente da concessão de reajuste no preço do litro do óleo diesel S-10 ao longo do ano de 2015.

 

Conforme o Tribunal de Contas, o prefeito à época autorizou um Termo Aditivo, concedendo o reajuste no litro do óleo diesel solicitado pela empresa, que venceu a licitação para fornecer o combustível.

 

O processo aponta que o reajuste foi concedido somente com o pedido formal da empresa e o parecer da assessoria jurídica, sem a realização de pesquisa de preço de mercado pelo setor competente para averiguar a compatibilidade do preço alegado pela empresa contratada.

 

Rafael Lasle alegou que, na condição de prefeito, não era o ordenador primário e nem fiscalizava a execução dos contratos. Mencionou a Lei Municipal sobre a delegação de competência aos secretários. Reconheceu que assinou o Termo de Aditivo de reajuste de preços, porém o fez apoiado nos pareceres técnicos existentes no processo.

 

Já a empresa alegou que a Lei de licitações prevê revisão dos valores, e que o preço estava adequado ao valor médio ponderado ao consumidor final, que observou todas as formalidades legais.

 

No entanto, os Conselheiros do Tribunal de Contas de Santa Catarina julgaram irregular a revisão de valores licitados e resolveram condenar o ex-prefeito e a empresa. A decisão foi proferida no dia 6 de julho de 2020, e o Tribunal de Contas fixou o prazo de 30 dias para comprovarem o recolhimento do valor do débito aos cofres do município de Joaçaba. O processo transitou em julgado no último dia 1º de setembro.

 

A assessoria de Rafael Laske se manifestou por meio de nota. Confira:

 

Informo que o referido reajuste teve sua origem mediante a pareceres técnicos Jurídico e do servidor responsável pelo setor de frotas do Município de Joaçaba-SC. Com a presente aprovação dos pareceres técnicos foi autorizado a concessão desse reajuste, movendo Recurso Hierárquico no próprio Tribunal de Contas de Santa Catarina - (TCE-SC).

 

No entanto, promovemos o recurso pertinente para rever a decisão apresentada e a verdade esclarecida.

 

Advogado Milton Laske (OAB-SC n.1276)

Com informações do Caco da Rosa


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.