Acusados de roubo milionário em empresa do Oeste são condenados a 8 e 11 anos de prisão

Polícia Civil conseguiu recuperar cerca de R$ 1 milhão em equipamentos roubados em 2019

Por Oeste Mais

08/07/2020 10h43 - Atualizado em 08/07/2020 10h48



Dois homens foram condenados nesta semana por um roubo milionário contra a empresa Randon S/A Implementos e Participação, no município de Chapecó, praticado em fevereiro de 2019. Os envolvidos receberam penas de 8 e 11 anos de prisão. A condenação foi pelos crimes de roubo circunstanciado pelo concurso de pessoas, restrição da liberdade da vítima e emprego de arma de fogo.

 

O assalto ocorreu no dia 23 de fevereiro do ano passado, na Linha Aquiles Tomazzeli, no interior de Chapecó. Armada, a dupla rendeu o segurança e o porteiro da empresa, permanecendo mais de seis horas no local para roubar uma carga de refrigeradores e inúmeros pneus, totalizando cerca de R$ 2 milhões em produtos.

Um dos refrigeradores recuperados foi encontrado acoplado em caminhão (Foto: Polícia Civil)

Após o crime, os envolvidos fugiram em caminhões e deixaram as vítimas amarradas. A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF-fron) de Chapecó, investigou o caso por cerca de oito meses até identificar os veículos utilizados no roubo, a rota de fuga dos suspeitos, localizar diversos objetos e identificar os envolvidos.

 

Um dos homens tem 44 anos e é natural de Caxambu do Sul (SC). Outro tem 47 anos e é natural de Coronel Freitas (SC). Conforme a Polícia Civil, ambos já tinham passagens pelos crimes de roubo de cargas.

 

Produtos recuperados

 

Cinco refrigeradores roubados foram apreendidos em uma empresa em Concórdia, em outubro de 2019. O dono disse à Polícia Civil que comprou os aparelhos por R$ 500 mil, mas não informou de quem teria adquirido os equipamentos. Outro refrigerador foi encontrado acoplado em um caminhão pertencente a uma empresa da cidade de Marau (RS).

 

Ao todo, a polícia recuperou cerca de R$ 1 milhão em produtos. Os compradores dos aparelhos foram indiciados pelo crime de receptação qualificada. A dupla condenada pelo roubo está presa desde 2019, sem direito de recorrer em liberdade.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.