Homem que matou ex-companheira a machadadas em Chapecó é condenado a 18 anos de prisão

Mulher foi morta com golpes de machado na cabeça enquanto dormia

Por Oeste Mais

23/05/2020 09h19 - Atualizado em 23/05/2020 09h19


Crime ocorreu no distrito de Marechal Bormann (Foto: Diego Antunes/ClicRDC)

O ex-companheiro de Lindamira Teixeira Bandeira, de 21 anos, foi condenado a 18 anos e oito meses de reclusão, em regime fechado por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, uso de recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio.

 

Segundo o delegado Vagner Papini, na noite do domingo dia 24 de junho de 2019, o acusado foi até a residência onde ele vivia com a vítima e se escondeu  no quarto dos fundos. Por volta das 23 horas, outro homem, o novo relacionamento amoroso de Lindamira, foi até a casa e ficou por 40 minutos.

 

Uma hora depois, quando a vítima foi dormir, o autor foi até os fundos da residência, pegou um machado, foi até o quarto de Lindamira, colocou o filho que teve com a vítima, na sala, retornou ao quarto e desferiu três golpes na ex-companheira.

 

Segundo Vagner Papini, o homem será indiciado por homicídio duplamente qualificado. A primeira qualificadora é que ele dificultou a defesa da vítima, pois ela dormia no momento do crime e a segunda é pelo feminicídio, que é o homicídio qualificado em razão da vítima ser mulher. Ele também responderá por aborto, tendo em vista que ele tinha conhecimento da gravidez da vítima.



Com informações do Clic RDC

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.