Tribunal de Justiça registra novas denúncias de golpe contra credores de precatórios

Estelionatários se dizem funcionários do TJSC ou advogados e ligam para quem tem valores a receber com a informação de existência de recursos a serem levantados

Por Redação Oeste Mais

14/02/2020 15h32 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) informou que novos casos de golpe contra credores de precatórios foram registrados no Estado. De acordo com o Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (NIS/TJSC), os estelionatários se dizem funcionários do TJSC ou advogados e ligam para quem tem valores a receber com a informação de existência de recursos a serem levantados.

 

Conforme relatos das vítimas, a tentativa de golpe é feita por telefone ou WhatsApp. Um interlocutor identifica-se como servidor do TJSC, dizendo ser "procurador geral dos credores". Uma das técnicas mais utilizadas é a cobrança de taxa para que seja possível realizar o levantamento do respectivo alvará com a liberação do dinheiro repassado pelo ente devedor.

 

O modo como operam os golpistas é considerado como sofisticado e persuasivo, uma vez que o falsário, com dados pessoais da vítima, chega a informar o valor do precatório que ela tem direito a receber.

 

A Assessoria de Precatórios do TJSC informa que não entra em contato com os credores - seja via telefone, e-mail, WhatsApp ou redes sociais - e a ordem do pagamento obedece a critérios técnicos.

 

O precatório é uma requisição devida a qualquer pessoa que saiu vitoriosa de uma ação judicial movida contra o poder público (União, Estados, Municípios, autarquias, fundações).

 

O magistrado que julgou o processo requisita o pagamento ao presidente do Tribunal de Justiça, já com a indicação da conta para o depósito. O pagamento obedece a uma ordem cronológica que está disponível na página da Assessoria de Precatórios do TJSC.

 

A unidade deixa claro que em hipótese alguma exige algum depósito de valor para liberação dos recursos. Os credores vítimas do golpe devem registrar boletim de ocorrência.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.