Acusado de matar esposa e esconder corpo no armário será julgado em Chapecó

Pedro Fávero, de 41 anos, vai a júri popular na próxima sexta-feira pela morte de Fabiana Fávero, de 37 anos

Por Oeste Mais

24/11/2019 08h29 - Atualizado em 17/04/2020 14h39


O empresário Pedro Fávero, de 41 anos, acusado de matar a esposa Fabiana Fávero, 37 anos, e esconder o corpo dentro de um armário, vai a julgamento na próxima sexta-feira, dia 29, a partir das 8 horas, no Fórum da comarca de Chapecó. O júri popular será presidido pelo juiz Jeferson Vieira. A promotora será Cândida Antunes Ferreira.

 

O crime ocorreu por volta das 18 horas do dia 4 de julho de 2017. Pedro Fávero é acusado de matar a mulher, com quem era casado há 18 anos, com uma facada no lado esquerdo do peito e no pescoço, ocultando o corpo em um armário.

Fabiana Fávero foi morta pelo marido dentro do apartamento do casal (Foto: Arquivo Pessoal)

Depois do assassinato, ele teria fugido no carro de um cliente do estacionamento de propriedade do casal, próximo ao aeroporto. Durante a fuga, sofreu um acidente no Paraná, onde abandonou o veículo. Conseguiu chegar ao Paraguai, mas após 30 horas de negociação com a polícia, acabou se entregando.

 

Conforme a denúncia feita pelo promotor Rafael Moser, Fávero responderá por homicídio com quatro qualificadoras: motivo torpe, meio cruel, com recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima e por feminicídio.

 

Ele também será julgado por ocultação de cadáver, fraude processual, apropriação indébita, porte ilegal de arma de fogo e posse ilegal de munição de uso restrito.

 

Vítima iria pedir a separação

 

Ana Paula e outra irmã da vítima, Claudia Diavan Pereira, acreditam que o crime aconteceu porque a irmã queria se separar do marido e ele não aceitava. “Várias pessoas que conheceram a Fabi deram depoimento à Justiça confirmando que ouviram ela falar muitas vezes que queria se separar, porém ela tinha medo que ele a matasse caso fizesse isso”, afirmaram.

Com informações do NSC Total

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.