Ex-prefeito preso bêbado com carro oficial é condenado por improbidade administrativa

Agente político ainda foi flagrado com revólver após furar sinais em ruas de Chapecó

Por Oeste Mais

29/03/2017 16h59 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Ex-prefeito e demais ocupantes estavam em veículo oficial abordado em Chapecó (Foto: Arquivo/Oeste Mais)

O ex-prefeito do município de Lajeado Grande, Valmir Locatelli, de 58 anos, foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina por improbidade administrativa em sentença proferida nesta semana.

 

A condenação foi por crimes praticados ainda em março de 2014. Na ocasião, o ex-prefeito do município do Oeste de Santa Catarina foi preso embriagado com um carro da própria Prefeitura em Chapecó.

 

Conforme a sentença, Valmir deverá pagar multa no valor de dez vezes a remuneração que recebia na época. A multa contará juros de 1% a partir da data da condenação e correção monetária a partir do ajuizamento da ação.

 

Os valores arrecadados serão destinados ao município de Lajeado Grande. O ex-prefeito também foi condenado a pagar as custas processuais. Valmir ainda pode recorrer da decisão.

 

Relembre o caso

 

No início da madrugada do dia 17 de março de 2014, a Polícia Militar de Chapecó prendeu o ex-prefeito de Lajeado Grande em um veículo oficial ao flagrá-lo avançando um sinal vermelho na Rua Barão do Rio Branco, esquina com a Avenida Getúlio Vargas, no Centro de Chapecó.

 

O veículo avançou mais do que um semáforo da avenida até que PM realizasse a abordagem. O ex-prefeito se recusou a fazer o teste de bafômetro, mas os policias lavraram um termo de constatação de embriaguez.

 

Um revólver calibre 38, carregado com seis cartuchos intactos, também foi localizado no veículo. Valmir alegou que a arma era do avô, mas não tinha documentação para o porte.

 

No carro oficial estava um passageiro no banco da frente, com quem a PM encontrou cinco buchas de cocaína. Outras três pessoas estavam no banco traseiro do veículo, mas nada foi localizado com elas.

 

O passageiro foi liberado após dizer que a droga era para consumo próprio. Já o prefeito foi levado na época para o Presídio Regional de Chapecó.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.