Um novo ano já chegou

Por Jaime Folle

09/01/2018 14:03 - Atualizado em 31/01/2018 23:11


Um novo ano está brilhando em nossa frente e muitas pessoas começam a se preocupar: “como será este ano?

 

Existem dois sóis na caminhada de cada ser humano segundo o psiquiatra A. Cury: um é um bonito, pintado em uma tela a óleo fixo, sempre brilhante, na parede da casa e nunca desaparece, nem mesmo à noite. O outro é o sol real, ainda que esteja, por vezes, encoberto pelas nuvens, não brilha à noite, e em alguns dias faz um calor danado; se descuidar, provoca insolação.

 

Qual dos dois sóis você prefere?

 

O sol da bela pintura no quadro da parede ou o sol que fica, por vezes, nublado e que pode queimar em dias de verão intenso?

 

Mesmo que muitos não acreditem no seu sol verdadeiro, ele está sempre brilhando. Somos pessoas que temos luz própria e não precisamos de um sol pintado em quadro na parede para termos esta luz.

 

Poderemos passar por períodos de nossas vidas com nuvens encobrindo nosso sol, porém, em menos ou mais tempo elas se dissiparão e o sol voltará a brilhar novamente.

 

Por isso, não tenha pressa em ser feliz, não seja ansioso em conseguir as coisas, ter sucesso na vida; vá com calma, é no andar da carroça que as abóboras vão se ajeitando e tudo chegará a um final feliz. Como diz Cury: “Ser feliz é um treinamento e não uma obra de arte”.

 

Aproveite para entrar neste novo ano com um sol verdadeiro, cheio de luz que aquece, que brilha de verdade na sua vida. Mesmo que alguns dias possam estar nublados e chuvosos, as nuvens e a chuva também fazem parte da caminhada.

 

Tenhamos todos um extraordinário ano, com um sol real e brilhante.

 

Até a próxima!


Jaime Folle

Colunista

Formado em empreendedorismo, é um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Está na área desde 2005. É também escritor de vários livros.

jaimefolle@jaimefolle.com.br


12/04/2018

Nossa viagem

04/04/2018

A miséria humana

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.