Papagaio-de-peito-roxo é resgatado após aparecer em residência de Ponte Serrada

Ave passará por período de adaptação para ser solta no Parque Nacional das Araucárias

Por Oeste Mais

13/01/2015 16:44 - Atualizado em 25/10/2015 14:01



Uma moradora de Ponte Serrada recebeu uma visita bastante gentil nos últimos dias. Ameaçado de extinção e símbolo do Parque Nacional das Araucárias, área localizada entre Ponte Serrada e Passos Maia, um papagaio-de-peito-roxo pousou no quintal da residência de dona Maria Severgnini, no Centro de Ponte Serrada.


“Eu achei que fosse algum outro pássaro. Ainda falei para ele: você fala? Estava a uns três metros de distância de mim. Peguei ele com um pano, pensei que fosse um adulto, mas não”, disse a senhora em entrevista à TV Ric Record de Xanxerê.


A ave foi encaminhada para o município de Itajaí, onde passará por um processo de adaptação à natureza durante um período de várias semanas. A intenção é preparar o papagaio para posteriormente ser solto no Parque Nacional das Araucárias, onde é desenvolvido um projeto de reintrodução da espécie desde 2011.


O trabalho é realizado pelo Instituto Espaço Silvestre e coordenado pela bióloga e doutora em zootécnica Vanessa Tavares Kanaan. “O mais legal é que a pessoa que encontrou logo procurou as autoridades para fazer a entrega, mostrando a mudança de atitude nas pessoas locais, uma vez que a espécie se extinguiu na região justamente por causa das ações humanas, como a retirada das aves da natureza para tê-las como animal de estimação”, disse Vanessa ao Portal OESTE MAIS.


A primeira soltura de aves foi realizada em janeiro de 2011, com 13 papagaios começando a voar livremente pelo território de quase 13 mil hectares do parque. Vítimas do tráfico de animais silvestres, mais 30 foram soltos numa segunda etapa, em setembro de 2012. Todas as aves são monitoradas pela equipe do projeto.





COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.