Bebê que sobreviveu a acidente no Oeste segue internado em estado grave em Xanxerê

Criança nasceu após mãe morrer em acidente em Maravilha no último domingo

Por Oeste Mais

03/09/2014 11:22 - Atualizado em 25/10/2015 14:01



Continua grave a situação clínica do bebê Caio André Pfeifer, que sobreviveu ao parto após o acidente que matou a mãe no último domingo, dia 31. O parto foi realizado no Hospital São José, em Maravilha, mas ele foi transferido no mesmo dia para o Hospital São Paulo, em Xanxerê, onde há uma UTI Neonatal.


Médicos e nem a administração do hospital quiseram se manifestar sobre o paciente. Mas a informação é de que ele continua em estado grave. O tio da criança, César Zambiazi, visitou o bebê junto com a avó materna, Valdete Zambiazi, e conversou com os médicos.


Ele confirmou que a situação é "gravíssima". Mesmo com a rapidez do parto, que levou cerca de dois minutos, ele ficou algum tempo sem respirar quando a mãe, Elisangela Zambiazi de Mello, morreu a caminho do hospital.


O bebê deve passar por uma tomografia na sexta-feira, dia 5, para avaliar sequelas decorrentes do tempo que ficou sem oxigênio. Antes disso, a família quer batizá-lo.


Deslocamento dificulta visitas à criança


O pai da criança, André Luis Pfeifer, que dirigia o veículo no momento do acidente, foi ver o filho na noite de segunda-feira, dia 1º, após o enterro da mulher. Na terça-feira, dia 2, ele foi encaminhar o registro de óbito dela e também o registro de nascimento do filho.


Nesta quarta-feira, dia 3, ele deve voltar a Xanxerê. A distância de Cunha Porã, onde moram o pai e a avó, até Xanxerê é de cerca de 120 quilômetros, o que tem dificultado as visitas. São três horários para ver a criança, de meia hora cada. Mas os familiares tem conseguido ir em apenas um horário por causa dos deslocamentos.


O tio César Zambiazi, que mora em Três de Maio (RS), tem ido todos os dias no hospital, mas não conseguiu ver o sobrinho, pois as visitas são apenas para pai e avó.

Com informações do DC / Darci Debona


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.