Entidades de caminhoneiros negam boatos sobre nova paralisação

Falsa paralisação foi divulgada na última semana e continua circulando nas redes sociais

Por Oeste Mais

04/09/2018 13h51 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Os representantes das principais entidades de caminhoneiros disseram neste último domingo, dia 2, que negociam com o governo após a alta do preço do diesel anunciada pela Petrobras.

 

O aumento de 13% foi anunciado na última sexta-feira, dia 31. No sábado, dia 1º, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que atualizará a tabela que define os preços dos fretes, justamente em razão da variação no preço do combustível.

 

De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), não há chance de paralisação entre os associados da entidade.

 

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) também afirma que não apoia uma eventual nova paralisação e acrescenta que não há indicativo de nova greve por conta dos caminhoneiros.

 

Segundo a Casa Civil, o governo federal está cumprindo o que foi combinado com os caminhoneiros em maio e continua dialogando com a categoria. Em nota, a pasta informou ainda que as ameaças de paralisação não são dos líderes que comandaram a greve há pouco mais de três meses.   

 

A CNTA e a Abcam reiteram desconhecer uma entidade cujo nome aparece nas imagens que circulam nas redes sociais. Nessa imagem, a União dos Caminhoneiros do Brasil (UDC) anuncia paralisação em até dez dias, contados a partir de 30 de agosto.

 

Segundo Diumar Bueno, da CNTA, não há chance de paralisação entre os associados. Ele afirma ainda que nenhuma entidade sindical que coordenou e participou do movimento anterior está se organizando para uma paralisação.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.