Aberta Campanha Nacional contra Hanseníase, Verminoses e Tracoma

Nove municípios catarinense participarão com ações direcionadas a estudantes de escolas públicas

Por Oeste Mais

10/08/2015 09h44 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O Ministério da Saúde (MS) confirmou para o período de 10 a 14 de agosto a Campanha Nacional contra a Hanseníase, Geohelmintíases e Tracoma. Em Santa Catarina, nove municípios participarão com ações direcionadas para estudantes de escolas públicas com idade entre cinco e 14 anos. A coordenação estadual da campanha é da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), por meio da Gerência de Vigilância de Agravos (Gevra).

O objetivo do MS é dar impulso no enfrentamento da Hanseníase, buscando e identificando casos suspeitos e encaminhando-os ao tratamento correto. A campanha faz parte do Plano de Ação da Coordenação Nacional de Doenças Negligenciadas, para o período de 2013 até 2016.

Os municípios selecionados pelo MS para realizar a campanha em Santa Catarina são Dionísio Cerqueira, Coronel Martins, Frei Rogerio, Lebon Régis, Leoberto Leal, Monte Carlo, Romelândia, São José do Cerrito e Bom Retiro. Em todos eles, a campanha será realizada em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Educação e Saúde.

Hanseníase

Em ação conjunta entre as secretarias da Educação e da Saúde serão distribuídas fichas de autoimagem aos escolares com informação sobre Hanseníase para serem respondidas em casa, com o acompanhamento dos pais. O questionário ajudará a detectar casos suspeitos para o encaminhamento e tratamento correto.

A Hanseníase é causada pelo Mycobacterium Leprae e é transmitida por meio de contato direto e prolongado com o doente sem tratamento. A transmissão ocorre normalmente pelas vias aéreas superiores. A doença se desenvolve dependendo das condições do sistema imunológico do indivíduo ao qual foi transmitido o bacilo. Entre os sintomas principais estão manchas na pele com alterações de cor e de sensibilidade, dormência, queda de pelos e comprometimento de nervos periféricos.

Tracoma

Durante a campanha, será feito exame ocular externo nos escolares para detectar o tracoma. Os casos positivos serão tratados com Azitromicina solução ou comprimido, de acordo com o peso dos escolares. Os pais que não quiserem que os filhos sejam medicados deverão assinar o termo de recusa que será disponibilizado aos escolares.

O Tracoma é uma doença inflamatória dos olhos causada pela bactéria chlamydia trachomatis, que atinge a córnea e a conjuntiva. A transmissão ocorre por contato direto, pessoa a pessoa, ou contato indireto, por meio do compartilhamento de objetos contaminados com secreção (toalhas, lenços, lençóis).

Geohelmintíases (Verminoses)

Os escolares serão tratados preventivamente com Albendazol 400mg, dose única. Da mesma forma que o Tracoma, os pais que não quiserem que os filhos sejam medicados deverão assinar o termo de recusa.

A Geohelmintiase (verminose) é causada pelos geohelmintos, parasitas intestinais que causam anemia, dor abdominal e diarreia. As principais verminoses são ascaridíase, ancilostomíase e triquiuríase.



COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.