Assinada ordem de serviço para construção de 24 casas em Ponte Serrada

Raimundo Colombo esteve no município neste sábado e assegurou moradias a vítimas de tornado

Por Oeste Mais

30/05/2015 14h47 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



As 24 casas para as vítimas atingidas pelo tornado que devastou boa parte de Ponte Serrada no último dia 20 de abril estão garantidas. A ordem de serviço para a construção das moradias foi assinada em cerimônia realizada neste sábado, dia 30, com a presença do governador Raimundo Colombo em Ponte Serrada.

Acompanhado pelo ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, general Adriano Pereira Júnior, Colombo assinou o documento junto com o prefeito Eduardo Coppini (Duda). As moradias são da Defesa Civil, com o município fornecendo o terreno. A previsão é de que as obras sejam iniciadas já nos próximos dias.

“É muito importante poder participar deste ato onde de forma concreta os governos federal, estadual e municipal se unem e conseguem rapidamente trazer uma solução”, disse Colombo. “Os governos hoje são muito monitorados e policiados por diversos órgãos. A burocracia é intensa, você não consegue ser ágil. No entanto, desta vez nós conseguimos ser bem mais rápidos. Dentro de no máximo 90 dias, todas as casas estarão entregues e as pessoas morando nelas”, completou.

Kit

O governador ainda anunciou que cada família beneficiada receberá um kit de móveis e eletrodomésticos, no valor de R$ 4 mil, como auxílio para a recomposição do que perderam. “A verdade é que as pessoas perderam tudo. O que está sendo feito é exatamente reconhecer isso. O estado, na sua essência, existe para proteger e promover as pessoas, e é exatamente isso que a gente está fazendo”.

Gratidão

O prefeito Eduardo Coppini fez um discurso em tom de agradecimento. Ele reconheceu a solidariedade dos moradores na entrega de doações e o empenho das esferas governamentais no socorro ao município após o tornado. “É o momento de aplaudirmos. Se considerarmos que do dia 20 do mês passado se passaram pouco mais de 30 dias, nós tivemos uma resposta excepcional de todas as esferas. O envolvimento que agregou muito foi o do povo. Não podemos esquecer nunca da solidariedade das pessoas”, disse Duda.

Simbolizando a gratidão, uma caixa com doces e uma placa de agradecimento foi entregue ao governador e ao ministro da Integração Nacional pelo prefeito de Ponte Serrada. A homenagem da administração simboliza, segundo Duda, o reconhecimento pelo apoio prestado a todas as famílias atingidas. “Nós só temos a agradecer por toda essa atenção que foi dada ao município”, resumiu o prefeito.

R$ 4,3 milhões

Os investimentos nas construções das moradias chegam a R$ 4,3 milhões, conforme informou o ministro Gilberto Occhi. “Essa casa representa todo o esforço do governo federal, do governador, da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, do Exército... Foi esse grande esforço, de homens e mulheres, que ajudou para que depois de pouco mais de 30 dias depois nós estivéssemos aqui assinando um acordo de R$ 4,3 milhões, onde as 24 casas destruídas em Ponte Serrada e 72 em Xanxerê serão construídas novamente”.

A casa

Cada casa tem 39 metros quadrados, dois quartos, sala e cozinha conjugadas, banheiro e área de serviço. O material utilizado possui aço galvanizado, com isolamento térmico e acústico. As casas modulares da Defesa Civil, que já chegaram a quase 300 famílias de Santa Catarina, são resistentes à queda de granizo, vendavais e chamas.

A Prefeitura de Ponte Serrada deve realizar a terraplanagem do terreno onde serão construídas as moradias a partir da próxima semana. A previsão é de que o solo esteja preparado até quarta-feira, dia 3, com o início das obras ocorrendo logo em seguida.











COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.