Pedidos emergenciais são apresentados a presidente Dilma Rousseff

O encontro com a Presidente Dilma aconteceu na manhã desta segunda-feira

Por Redação Oeste Mais

27/04/2015 09h29 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Diante dos estragos causados em Xanxerê e Ponte Serrada, a Secretaria de Estado da Defesa Civil agilizou a elaboração de um documento que contém os pedidos emergenciais ao governo federal.

No documento estão ações emergenciais e recursos necessários para que os municípios possam retomar as atividades de forma normal, o mais rápido possível. De acordo com Moratelli, as solicitações serão entregues em mãos a Presidente da República, Dilma Rousseff. ?Nesse ofício, reforçamos o pedido de recursos, através de várias pastas ? Ministérios -, para reerguer a estrutura física das cidades, mas também de investimentos importantes para prevenção?, disse.

O documento prevê a liberação de recursos do Governo Federal para: reconstrução do Ginásio de Esportes destruído com a catástrofe, em Xanxerê, construção de 01 posto de saúde, materiais para Reabilitação das Unidades Habitacionais, como telhados, liberação do FGTS, liberação de recursos para a reconstrução das unidades habitacionais destruídas totalmente, parcialmente e telhados total (não fibrocimento ? fornecido no item acima), liberação do aluguel social para atender as famílias até a conclusão do processo de reconstrução das unidades habitacionais destruídas e liberação Orçamentária para iniciar o processo de aquisição do radar meteorológico, através do CEMADEN que será instalado em Chapecó, administrado e mantido pela Defesa Civil de Santa Catarina (projeto já existente).

Todos esses pedidos, sem a inclusão da liberação do FGTS, somados ultrapassam a casa dos R$ 44 milhões.

Os pedidos também se estendem ao Governo de Santa Catarina. No mesmo ofício, há uma solicitação em caráter emergencial ao Governo Catarinense. O aporte seria de mais de R$ 7 milhões.

Os pedidos inseridos no documento são: liberação de óleo diesel para atender o processo de recuperação do cenário do desastre, - 40 mil litros para Xanxerê e 10 mil litros para Ponte Serrada, Ítens de IAH e telhas utilizadas na operação de Reabilitação das Unidades Habitacionais, reconstrução de escolas atingidas (Neusa Marques, Neri Giachini e Luis Coradi), reconstrução cesex atingidos (Jovem Cidadão e Cantinho Feliz), liberação de financiamento com juro zero para capital de giro e reconstrução para as 77 empresas atingidas e liberação de recursos para fornecimento de mobiliário básico (móveis e linha branca).

Entre ações já executadas pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Defesa Civil, que coordenada os trabalhos e destina os materiais, para a atividade fim ? entrega, há necessidade de buscar agilidade neste processo para atender os moradores, em especial aqueles de baixa renda e que tem dificuldade de se reerguer rapidamente.

Outro documento que será entregue a Presidência da República pela Defesa Civil prevê atender não somente as famílias de baixa renda, mas também a necessidade de rever os padrões de atendimentos para a reconstrução de unidades habitacionais. Não levar em consideração somente do ?padrão? básico (39 m²), mas também de outros que existiam nos municípios e foram totalmente devastados. Por isso há necessidade de que, o Governo Federal reavalie os pacotes habitacionais de maneira que todos possam ser atendidos diante do cenário que se encontram.


Defesa Civil


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.