Expectativa de gasto médio dos catarinenses nesta Páscoa é de R$ 158,21

Chocolate continua como o presente mais procurado para a data

Por Oeste Mais

30/03/2015 09h25 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Tradicionalmente, a Páscoa é um período de movimento intenso no comércio, principalmente na busca por chocolates, e em 2015 a média de consumo neste período será de R$ 158,21 por pessoa, conforme pesquisa de intenção de compras realizada pela FCDL/SC e Fecomércio/SC. O destaque fica por conta de Itajaí, com o maior gasto do estado: R$ 192,86 por consumidor.

O gasto previsto para 2015 é maior do que o levantado pela mesma pesquisa em 2014, que era de R$ 151,82. Isso representa uma variação positiva de 4,2%, mas inferior à inflação do período (7,7%), o que implica uma redução real de -3,5%.

Para o presidente da Fecomércio/SC, Bruno Breithaupt, a expectativa para as vendas de Páscoa neste ano é menor que a do ano passado. "Os consumidores catarinenses devem optar pelas promoções e pelo melhor preço, a exemplo do que já vêm fazendo em outras datas comemorativas, já que o crescimento da renda das famílias tem desacelerado e a perspectiva de inflação se mantém acima das previsões do governo", afirmou, por meio da assessoria de imprensa.

Para o gerente geral da FCDL/SC, Ademir Ruschel, mesmo com perda real do gasto médio, o período deverá ser bom para o comércio. "Embora o consumidor esteja mais cauteloso, acreditamos que os comerciantes não terão prejuízos, mas é preciso ter um bom planejamento de vendas", alerta ele.

Essa perda real do gasto médio está diretamente ligada à evolução da situação financeira das famílias. Ainda conforme os dados levantados pela pesquisa, 35,5% das famílias catarinenses declararam estar em situação pior do que a do mesmo período do ano anterior; 30,3% apontaram que a condição permanece igual, e 33,7% afirmaram que estão melhores.

A preocupação com o preço dos produtos em períodos de retração econômica é o principal indicador na hora da compra para 38% dos entrevistados, seguida pelas promoções (27%) e pelo atendimento (17%), ou seja, tudo o que contribuir para um menor gasto e uma melhor experiência de consumo são de interesse dos catarinenses. Neste sentido, 70,9% afirmaram que farão pesquisa de preços.

O chocolate continua como o presente mais procurado nesta época do ano (90,6%), seguido pelo setor de vestuário/calçados (4,9%) e pelos brinquedos (2,0%). Quanto ao local de compra dos produtos, o supermercado aparece como a primeira opção (61,1%), seguido pelo comércio de rua (15,8%) e pelas grandes lojas (12,5). Segundo o estudo, o consumidor deste ano é formado majoritariamente por mulheres (62,9%) jovens, com idade entre 18 e 25 anos (31,9%).

A pesquisa

Foram entrevistadas 2.818 pessoas, entre os dias 4 e 13 de março, em sete municípios de Santa Catarina: Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages e Itajaí. As entrevistas foram feitas em locais de grande fluxo em cada cidade. O universo abordado foi o de homens e mulheres maiores de 18 anos, residentes em zonas urbanas. Para um índice de confiabilidade de 95,5% a margem de erro foi estimada entre 4,02 e 4,77 pontos percentuais entre os municípios, com média de 4,46.



COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.