Ponte Serrada entra para a lista de cidades do Oeste que estão sem combustível

Gasolina começou a faltar ainda na noite de segunda, com filas se formando em postos nesta terça

Por Redação Oeste Mais

24/02/2015 09h15 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Os reflexos da mobilização dos motoristas começaram a aparecer com mais intensidade no início desta semana. A paralisação de caminhões e carretas em vários trechos de rodovias do país está gerando transtornos e causando impactos em forma de efeito dominó.

Com os veículos de transporte parados em diversos bloqueios de Santa Catarina, o combustível começou a faltar nas cidades do Oeste. Em Ponte Serrada os postos Querência e Grisa já não tinham mais gasolina entre o final da tarde e início da noite desta segunda-feira, dia 23.

Já na manhã desta terça-feira, dia 24, segundo apurou a reportagem do Portal OESTE MAIS, no Auto Posto Ponte Serrada (posto do meio) também estava terminando o estoque de gasolina, onde ainda havia cerca de mil litros às 8h50 da manhã, com duração prevista de meia hora. O diesel e etanol também estavam no fim, mas o estoque deve durar um pouco mais.

O primeiro a registrar o fim da gasolina foi o Posto Querência, ainda na tarde de segunda-feira. Nesta terça ainda há etanol. ?Mas eu acho que não vai durar muito porque tem bastante movimento, carro flex está abastecendo?, disse uma funcionária.

A mesma situação é observada no Posto Grisa, onde também já terminou a gasolina e há pouco álcool, diesel comum e s10. ?Não tenho mais previsão de quanto vai durar porque ontem eu achei que a gasolina ia aguentar até hoje e não aguentou. Foi uma procura muito louca?, relatou a atendente.

O único posto de Ponte Serrada que segue com os três combustíveis é o Ligeirinho, no distrito de Baía Alta. No local ainda há gasolina, álcool e diesel. Segundo os responsáveis, a previsão é de que a reserva dure até esta quarta-feira, dia 25.

Paralisação

Os motoristas iniciaram os protestos na última quarta-feira, dia 18, e não há previsão de término. Eles reivindicam melhores condições nas rodovias e cobram uma redução do valor dos combustíveis, o que encarece e inviabiliza o frete.

Além de Ponte Serrada, o combustível também já falta em outras diversas cidades do Oeste, inclusive centros maiores, como Xanxerê, Chapecó e São Miguel do Oeste.






COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.