Ponte Serrada é sede de seminário regional para difundir agricultura familiar

Município recebeu lideranças de várias cidades da região em encontro realizado nesta quarta-feira

Por Oeste Mais

30/10/2013 17h43 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



“Resgatando e valorizando saberes e sabores da agricultura familiar”. O tema do primeiro seminário organizado pela Epagri, basicamente voltado à difusão da importância da agricultura familiar, foi base de um debate amplo de ideias ao longo desta quarta-feira, dia 30, em Ponte Serrada. O evento sediado pelo município aconteceu no CTG Pouso dos Tropeiros.


Técnicos, secretários municipais de agricultura, prefeitos, professores e associados a cooperativas de várias cidades da região acompanharam as palestras. Um dos temas foi exposto pelo professor da Unochapecó, Carlos Eduardo Arns, que falou sobre a agricultura familiar e o desenvolvimento local. À tarde foi a vez do doutor e pesquisador da Epagri, Clovis Dorigon, abordar o tema produtos coloniais e sítios de pertencimento.


Extensionista da Epagri de Guatambu e coordenadora do seminário, Maristela Soligo considerou o evento uma iniciativa importante para elevar o entendimento sobre a agricultura familiar. “A gente está fazendo uma reflexão da agricultura local, principalmente na questão do desenvolvimento”, pontuou.


Natural de Ponte Serrada, a atual diretora de desenvolvimento institucional da Epagri em Santa Catarina, Neiva Dalla Vecchia, participou do seminário. Ao final da palestra matinal ela falou brevemente sobre a intenção de propagar as redes da agricultura familiar. “Vamos fazer um documento para que a gente possa sensibilizar todas as autoridades”, declarou.


Um dos principais entraves para o crescimento mais agudo do setor se resume à burocracia da legislação, hoje igual para a grande indústria e o pequeno produtor. Segundo o coordenador estadual do Programa de Negócios e Mercados da Epagri, Tulio Cesar Dassi, é necessária uma série de ações para que o agricultor chegue com mais facilidade ao mercado. “Esse debate tem que acontecer para gerar a alteração da legislação, que está voltada para a grande indústria. É preciso uma legislação adaptada ao pequeno agricultor. Esse seminário é uma promoção para que se comece a discutir esse tipo de coisa”, refletiu.


Além de um debate amplo sobre os rumos da agricultura familiar, o evento teve uma exposição de diversos produtos oriundos das pequenas agroindústrias e cooperativas da região. Os participantes ainda acompanharam atrações culturais logo após o almoço, com apresentações de jovens talentos de Ponte Serrada.






COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.