Delegado rebate colunista que sugeriu uso indevido de helicóptero na Femi

Aden Claus disse que helicóptero atuou em vária operações policiais

Por Oeste Mais

11/05/2012 20h04 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O delegado regional de Polícia Civil, Aden Claus Ceber Pereira, esclareceu durante a tarde desta sexta-feira, dia 11, a informação que Paulo Alceu, colunista do jornal Notícia do Dia, da capital do Estado, apresentou fazendo menção ao uso do helicóptero da Polícia Civil, durante a Festa Estadual do Milho, que teve duração de nove dias e encerrou no último domingo, dia 6. Ele salienta que não houve uso indevido e, frisa que o helicóptero não esteve especificamente para segurança da Femi.


Aden explica que havia uma programação, previamente organizada, a fim de realizar diversas operações policiais, tendo coincidido com a festa que aconteceu em Xanxerê. “As operações, já agendadas, coincidiram com a época da Femi, já que é um evento de grande proporção e ficou aqui ajudando na segurança. O helicóptero veio reforçar a Polícia Civil, assim como todas as forças policiais que tiveram seus efetivos fortalecidos”, explica.


Durante o período da Femi, enquanto houve a presença do helicóptero da Polícia Civil e das demais policiais, não houve nenhum problema em Xanxerê, no setor policial. Nas semanas antes da festa, ocorreram assaltos, assim como após a feira. “As situações que teve foram pontuais, de brigas que ocorrem em qualquer evento de grande porte, quanto mais em um evento como este, onde circulou mais de 300 mil pessoas. A segurança foi feita de forma concreta, que naquela semana, não houve nenhum assalto como ocorreu há algumas semanas”, lembra o delegado regional.


A polícia não abriu nenhum tipo de investigação interna sobre o caso. O delegado afirma que, caso chegue a seu conhecimento algum exagero, os envolvidos serão punidos. Aden analisa que, indagar se houve uso indevido do helicóptero da civil, durante a Femi, tende a se trazer um cunho político, tentando atingir pessoas, já que o ano é eleitoral e, assim, usando o nome da Polícia Civil, conforme ele uma instituição séria.


O delegado comenta a nota do colunista, Paulo Alceu e, destaca que o Serviço Aeropolicial (SAER) merece todo o respeito e, que o helicóptero não esteve em Xanxerê para ficar a disposição do evento (a Femi) ou para fins políticos. “Falar que o helicóptero da Polícia Civil, com todo o respeito que merece, veio para Xanxerê para ficar a disposição de eventos ou para fins políticos, isso é um absurdo, é irresponsável falar dessa maneira de um órgão e setor tão importante como é o SAER (Serviço Aeropolicial) e Polícia Civil. Não sei quais são os dados que ele (Paulo Alceu) tem para escrever sobre isso, ele não sabe que aqui não aconteceu nenhum assalto durante a Femi. Certamente, essa informação das operações, ele não sabia, pois se tivesse não escreveria dessa maneira”, esclarece.


O helicóptero da civil esteve em Xanxerê sob a responsabilidade do delegado regional, o qual enfatiza que não faz política. “Não estou aqui para fazer agrado político nenhum, nem filiação política eu tenho. O SAER veio, assim como esteve aqui a Delegacia Móvel para ficar a disposição da comunidade, auxiliando na segurança e melhor atendimento aos milhares de visitantes. Não tenho conhecimento, também, de que o comandante da aeronave tenha feito voos a fim de agradar qualquer autoridade ou policial. Quem manda na aeronave é o comandante e quem diz que vai subir, ou não, é ele. Se alguma irregularidade acontece certamente vai ser apurado e o policial ou quem seja será devidamente punido”, reforça o delegado, enfatizando que somente para a Femi, o helicóptero não estaria à disposição.


Operações na região


A presença do helicóptero na região de Xanxerê cumpriu diversas operações, como auxilio no cumprimento de mandado de prisão, operações em Ipuaçu, Vargeão, Passos Maia, com acompanhamento da DIC de Xanxerê, além de auxílio à Divisão de Investigação Criminal de Concórdia, Irani e Xavantina.


“Durante o período da Femi, o relatório que nos foi repassado, sobre o Plano de Voo, foi o seguinte: voos de monitoramento no perímetro do evento (Femi 2012); voos de monitoramente na região; apoio a cumprimento de mandado de prisão da DIC de Xanxerê; atendimento ao Corpo de Bombeiros; atendimento a Delegacia de Polícia Municipal de Xavantina; atendimento a DIC de Concórdia; SDR de Chapecó; atendimento a PM de Xanxerê; Prefeitura de Xanxerê; Polícia Rodoviária Federal de Xanxerê; ambientação dos policiais civis; atendimento a CCO da Femi e imprensa”, elenca o delegado, sobre as ações informadas pelo comandante do helicóptero.


O delegado encerra a entrevista ressaltando que o helicóptero e também a delegacia móvel estiveram em Xanxerê para cumprir diversas operações e oferecer segurança às milhares de pessoas que passaram pela Festa Estadual do Milho de 28 de abril a 6 de maio.

TSX / Leticia Faria


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.