Chapecoense emite nota após operação na casa de ex-presidente do clube

Gaeco deflagrou “Operação 4 linhas” em municípios do Oeste e do estado de São Paulo

Por Redação Oeste Mais

19/05/2022 16h03 - Atualizado em 19/05/2022 16h03



Veículo descaracterizado em frente à casa de Maninho (Foto: Reprodução)

A Associação Chapecoense de Futebol emitiu na tarde desta quinta-feira, dia 19, uma nota oficial após a operação realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) na casa do empresário e ex-presidente do clube, Plínio David De Nes Filho (Maninho).

 

A operação recebeu o nome de “4 linhas”, em alusão ao movimento feito para indicar a consulta ao VAR em um jogo de futebol, e apura possíveis crimes de furto qualificado, apropriação indébita, falsidade ideológica e organização criminosa praticados, em tese, entre janeiro de 2017 e dezembro de 2019. Documentos teriam sido apreendidos na casa de Maninho.

 

De acordo com a Chapecoense, o trabalho de investigação está sendo “acompanhado de perto” pela atual diretoria. “O clube respalda o trabalho realizado pelos conselheiros que deram início a esse procedimento, reforça a sua confiança e o seu apoio à justiça e se compromete a oferecer todo o suporte e apoio às investigações”, diz um trecho da nota (leia na íntegra mais abaixo).

Maninho foi presidente da Chapecoense entre 2016 e 2019 (Foto: Divulgação)

Maninho esteve na presidência da Chapecoense entre 16 de dezembro de 2016 e 1º de novembro de 2019, quando renunciou alegando problemas de saúde. Com dívidas que superam os R$ 100 milhões, o clube entrou neste ano em recuperação judicial.

 

Os policiais chegaram na casa de Maninho por volta das 7 horas da manhã de hoje. A moradia fica no bairro Maria Goretti, perto da Arena Condá. Os agentes permaneceram no local por cerca de duas horas. Na saída, Maninho foi junto em uma viatura do Gaeco.

 

Ao todo, nove mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Chapecó, foram cumpridos em Chapecó e nas cidades de São Miguel do Oeste, Balneário Camboriú, Campinas (SP) e Valinhos (SP).

 

Leia na íntegra a nota da Chapecoense

 

A Associação Chapecoense de Futebol, em nome da sua diretoria, vem a público a fim de informar que está acompanhando de perto todos os desdobramentos acerca da "Operação 4 linhas" e que se habilitará no processo a fim de ter acesso a maiores informações. 

 

Além disso, o clube respalda o trabalho realizado pelos conselheiros que deram início a esse procedimento, reforça a sua confiança e o seu apoio à justiça e se compromete a oferecer todo o suporte e apoio às investigações.

 

Tão logo as tramitações avancem e as investigações sejam concluídas, a instituição alviverde emitirá juízo sobre quais providências serão tomadas.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.