Programa Atleta do Futuro atende cerca de três mil crianças e adolescentes

Atualmente são oferecidas 18 modalidades, em 27 polos como ginásios do município, campos, quadras, salões comunitários, escolas entre outros com os quais são compartilhados espaços, profissionais e materiais

Por Oeste Mais

05/10/2021 15h51 - Atualizado em 05/10/2021 15h52



Programa Atleta do Futuro tem como objetivo a formação de atletas e cidadãos (Fotos: Divulgação)

Cerca de três mil crianças e adolescentes, de cinco a 17 anos, participam do Programa Atleta do Futuro, criando em 2007, em Chapecó, e que tem como objetivo a formação de atletas e cidadãos.

 

“As modalidades esportivas do Programa Atleta do Futuro (PAF) possibilitam às crianças e adolescentes, da rede pública e privada, uma formação complementar à educação formal, propiciando oportunidade de desenvolvimento humano, integração, saúde e lazer”, disse o presidente da Fundação de Esporte de Chapecó, Mauro Johann.


A coordenadora do PAF, Maristela Pereira Putzel, relata que atualmente são oferecidas 18 modalidades, em 27 polos sendo eles: ginásios do município, campos, quadras, salões comunitários, escolas entre outros com os quais são compartilhados espaços, profissionais e materiais.


“O programa oportuniza atividades físicas gratuitamente e trabalha desde a iniciação até o rendimento. São 24 professores/ técnicos especialistas que trabalham as valências físicas conforme cada modalidade. Mas além da parte esportiva, há uma preocupação com a formação ética, moral e socioeducativa dos participantes. Trabalhamos aspectos como a prevenção às drogas, combate à violência e exploração sexual e a integração social em sua totalidade afinal temos alunos de famílias em vulnerabilidade social”, disse Maristela Pereira Putzel.


O programa também oportunizou a formação acadêmica de muitos participantes, alguns deles atualmente atuando como professores e técnicos. É o caso de Fernanda Andressa Marafon de Souza, que iniciou no Programa Atleta do Futuro em 2007, com o professor Adenildo Alves, influenciada por amigos do bairro que também frequentavam as escolinhas.

 

Ela foi várias vezes campeã estadual, e vice-campeã brasileira em 2010 e 2012. Também foi vice da seletiva para sul-americano em 2014.



Atualmente ela é professora de judô do PAF, para cerca de 50 crianças, nos polos do Ivo Silveira, Passo dos Fortes e Verdão.
A técnica da equipe de basquete que representa Chapecó nos Joguinhos, Camila Schneider, também iniciou no PAF. “Iniciei treinando com o professor Seno, participei de competições estaduais e nacionais, fui quatro vezes convocada para a seleção catarinense e uma vez para a seleção brasileira. Graças a isso consegui uma bolsa universitária e consegui me formar em Educação Física”, explicou.


Há também atletas formados em Chapecó que se destacaram e foram contratados por equipes de outros estados, e países como por exemplo Leonardo Zardo, que já teve várias conquistas estaduais, nacionais e participou até de competições internacionais. Atualmente ele defende o Esporte Clube Corinthians Paulista.


“Minha história na natação começou aos cinco anos, por recomendação médica. Com oito pra nove anos ingressei no Programa Atleta do Futuro, que foi um projeto muito bacana, porque tanto eu quanto outras crianças tivemos a oportunidade de praticar um esporte. No meu caso o esporte que eu amo, e pude dar continuidade, dei meus primeiros passos com a professora Mary atual coordenadora do programa, em seguida professor Jordan Bellei, professora Angélica e entre os técnicos que cuidaram de mim no projeto, o Vitor, que foi meu professor na equipe, quando passei a ser atleta profissional competitivo. O esporte vem me dando várias conquistas dentro e fora da piscina. Tive oportunidades de conhecer lugares diferentes, pessoas diferentes, que com certeza influenciaram na pessoa e no cidadão que eu sou. Só tenho a agradecer a todos esses professores, agradecer a Secretaria de Esportes, agradecer a minha cidade, Chapecó, pelo incentivo que me deu, pelas oportunidades e pela estrutura. O Programa Atleta do Futuro incentiva a base, as crianças tendem a seguir carreira, no esporte ou fora. Todos que passam pelo esporte tem a vida mudada e transformada”, disse.


E há outros atletas  que estão se destacando como Laura Menoncini, 19 anos, ingressou no Programa Atleta dos Futuro aos nove anos e já obteve várias conquistas nas categorias de base, foi Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina e atualmente representa a equipe adulta da Associação Chapecoense de Voleibol (ACV).


“No início o vôlei era um passatempo, mas com o tempo fui evoluindo. Quero agradecer os familiares, amigos, treinadores e a Prefeitura, que contribuíram para que eu chegasse aonde estou. O Programa Atleta do Futuro é uma oportunidade para os jovens se descobrirem no esporte”, destacou.


A atleta Danieli Campigotto, 18 anos, que neste ano foi campeã Sul-americana Sub-20, também é egressa do programa. Ela disse que começou aos 11 anos no atletismo, incentivada pelo professor de Educação Física, Diego Amorim, e daí entrou no Programa Atleta do Futuro, com o técnico Samaroni Voss, com quem treina até hoje.


“Fui criando ambições maiores, conquistei a Olesc e os Joguinhos, em 2019. Em 2020 veio a pandemia e ficou difícil treinar, mas o professor Samaroni sempre incentivando. Naquele ano consegui ser campeã brasileira Sub-18 e, neste ano, conquistei o bicampeonato, no Sub-20, além do Sul-americano no Peru, que garantiu participação no Mundial do Quênia. Foi uma experiência incrível. Quero agradecer o professor Samaroni, que sempre acreditou em mim, a Prefeitura, pelo incentivo financeiro, e à Unochapecó”.









COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.