Catarinense faz último ponto e vôlei feminino do Brasil está na semifinal das Olimpíadas

Rosamaria tem 27 anos e foi responsável pelo ponto decisivo nas quartas de final no Japão

Por Redação Oeste Mais

04/08/2021 13h59 - Atualizado em 04/08/2021 14h04



Rosamaria marca o último ponto da vitória do Brasil sobre o Comitê Olímpico Russo (Foto: REUTERS/Valentyn Ogirenko)

Rosamaria é o nome dela. A única atleta catarinense que defende a seleção brasileira feminina de vôlei nas Olimpíadas de Tóquio marcou o último ponto da vitória do Brasil sobre o Comitê Olímpico Russo nas quartas de final disputada na manhã desta quarta-feira, dia 4, no Japão.

 

A vitória por 3 sets a 1, de virada, garantiu a seleção na semifinal dos jogos. As parciais foram as seguintes: 1º set: Brasil 23 x 25 Comitê Olímpico Russo; 2º set: Brasil 25 x 21 Comitê Olímpico Russo; 3º set: Brasil 25 x 19 Comitê Olímpico Russo; 4º set: Brasil 25 x 22 Comitê Olímpico Russo.

 

Rosamaria é natural de Nova Trento, na Grande Florianópolis. Ela tem 27 anos e é considerada uma “coringa” na seleção do técnico Zé Roberto Guimarães, já que é a única jogadora do elenco capaz de atuar em duas posições: ponta e oposta. A catarinense tem 1,85m de altura e atualmente joga no Casalmaggiore, clube da Itália.

 

A seleção feminina de vôlei vai enfrentar na semifinal das Olimpíadas de Tóquio a seleção da Coreia do Sul. O jogo está marcado para a próxima sexta-feira, dia 6, em horário ainda a ser definido. Se avançar, o Brasil vai encarar na decisão o vencedor do confronto entre EUA e Sérvia, que fazem a outra semifinal.

Brasil vai encarar a Coreia do Sul na semifinal das Olimpíadas (Foto: Julio César Guimarães/COB)

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.