VÍDEO: ‘Deu 20 voltas ao redor do campo e não cansou’, lembra primeira professora de Simone Ponte Ferraz

Na Escola Belermino Victor Dalla Vecchia, Janice Giassi participou do início da carreira da ponteserradense convocada para as Olimpíadas

Por Oeste Mais

12/07/2021 11h27 - Atualizado em 14/07/2021 14h15



Janice Giassi foi a primeira professora de Simone Ponte Ferraz (Foto: Oeste Mais)

O atleta olímpico começa a se moldar muito antes da convocação. O amor pelo esporte é descoberto ainda na época da escola e tem como primeira inspiração e incentivo os professores. Essa também é a história da ponteserradense Simone Ponte Ferraz.

 

A atleta catarinense que vai representar o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio iniciou a carreira ainda na quinta série do ensino fundamental (hoje 5° ano). Aos 11 anos de idade, na Escola Belermino Victor Dalla Vecchia, Simone foi incentivada pela professora de Educação Física Janice Giassi (veja vídeo ao final da reportagem).

 

Formada em Educação Física e pós-graduada em Atletismo, Janice é natural de Araranguá, no Litoral de Santa Catarina. Após se mudar para o Oeste, teve seu caminho cruzado por Simone. O encontro entre professora e aluna, em 2001, faria nascer uma das melhores atletas de atletismo do país na atualidade.

Janice Giassi e Simone Ponte Ferraz na época em que a atleta era aluna da professora de educação física (Foto: Arquivo Pessoal)

Em uma atividade realizada para um grupo de alunos pela professora Janice, em um campo do município, Simone se destacou pela primeira vez. Após falhar no salto em distância, foi incentivada pela professora à prática da corrida.

 

“Eu comecei treinar a Simone em 2001, eu nunca esqueço que ela me pediu para fazer o salto em distância, pois ela já praticava o esporte, eu falei: ‘vamos tentar’, e quando ela saltou, eu vi que ela não tinha o perfil para o salto, ela começou a chorar e eu disse para ela tentar a corrida, e logo que fomos para pista de atletismo, eu me surpreendi, a Simone deu 20 voltas ao redor do campo e não cansou, a partir dali eu disse para ela ‘você vai correr’”. contou Janice ao Oeste Mais.

 

Após a professora descobrir o talento da jovem atleta, novos treinos foram montados. Um dos mais marcantes era a corrida de 10 km, até a Tupi, passando pela SC-154, na descida para o município de Passos Maia. E mais uma vez, Simone se destacava entre os colegas de classe.

 

“Alguns alunos conseguiam fazer o percurso correndo, outros iam e voltavam caminhando comigo. E a Simone sempre na frente, e quando chegávamos, parecia que ela nem tinha corrido”, relembra a professora.

Simone Ponte Ferraz vai competir nas Olimpíadas na prova de 3.000 metros com obstáculos (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante cinco anos, Simone ganhou o primeiro lugar na maratoninha em Florianópolis, e após diversas competições e inúmeras vitórias, chamou a atenção de olhares profissionais, onde foi convidada a fazer parte do grupo de atletismo da Jaraguá do Sul, no Norte do Estado.

 

Ela partiu para o Litoral em busca de um sonho, que acaba de se tornar realidade com a convocação às Olimpíadas. A atleta de alto nível demonstra em diversas maneiras a gratidão pelos ensinamentos do início da carreira e incentivo da professora.

 

"Agradeço a professora Janice, por tudo que fez por mim no início da minha carreira”, comentou Simone em um vídeo gravado para o Oeste Mais, ao lembrar da professora.

 

A atleta de 31 anos vai competir nas Olimpíadas na prova de 3.000 metros com obstáculos.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.