Profissional de Vargem Bonita vai jogar vôlei na Hungria

Rafael Bairros começou a praticar o esporte com 13 anos e hoje, aos 25 anos, é promissor no vôlei

Por Kiane Berté

20/05/2021 11h23 - Atualizado em 20/05/2021 11h58



Rafael almeja jogar na Seleção Brasileira de Voleibol (Foto: Divulgação)

O jovem Rafael Bairros, natural de Vargem Bonita, no Oeste, terá a oportunidade de mostrar seus talentos no vôlei fora do país.

 

Com 1,96 metros de altura e apenas 25 anos, Rafael já tem uma carreira promissora no esporte. Aos 13 anos de idade, ainda na escola, foi desafiado e colocado pelo professor Rogério Barp em uma equipe para participar dos jogos da Olesc (Olimpíada Estudantil Catarinense).

 

Lá, durante as competições, se destacou como jogador de vôlei e, desde então, teve uma experiência ainda maior para que a carreira decolasse de vez.

 

“La tinha um time de Rio do Sul, e esse time jogava campeonato por federação, já tipo campeonato estadual e tudo mais, na categoria infantil e infanto e aí eles gostaram de mim e o técnico Roberto Mafli, de Rio do Sul, quis me contratar”, contou Rafael ao Oeste Mais.

 

Depois do convite, Rafael teve um dilema sobre sair ou não, de casa. Mudar de escola, de município, e deixar tudo para trás, para viver em uma cidade com pouco mais de 72 mil habitantes, 67 mil a mais do que na cidade onde vivia com a família, na região Oeste.

Bairros pratica vôlei desde os 11 anos de idade (Fotos: Divulgação)

Com 15 anos, em 2012, ele arrumou as malas e foi para Rio do Sul em busca de mais experiência

 

“Tomei coragem, minha família sempre me apoiou, graças a Deus”.

 

No time da nova cidade, Rafael acabou se destacando ainda mais na categoria infantil, assumindo em seguida a titularidade da equipe infanto, uma categoria acima da que estava antes.

 

“Foi um ano de muito aprendizado”.

 

Os passos foram crescendo e o vargem-bonitense acabou em Chapecó, ficando entre os anos de 2013 e 2014, sendo campeão em todas as categorias adultas do estado, na posição ponteiro. O crescimento foi levando Rafael para ainda mais longe, chegando na categoria de base do Sesi, em São Paulo, uma das principais equipes do país.



Jogando ao lado do ídolo

 

Rafael permaneceu no time do Sesi durante uma temporada e meia. Nesse período ganhou diversas medalhas e prêmios, e conquistou ainda mais espaço dentro do esporte.

 

Foi nessa fase da vida, que o profissional pôde ter uma experiência incrível: conhecer e jogar ao lado do ídolo Murilo Endress, que na época era o melhor do mundo, em 2010.

 

"Como a gente é muito semelhante fisicamente, eu sempre me inspirei muito nele, jogava na mesma posição e tudo mais, e chegando no Sesi eu dou de cara com ele", relembra. "Eu fui cumprimentar ele, não senti minha mão de tão nervoso que eu estava".

 

Murilo sempre foi inspiração para o jovem. Com 15 anos, sempre quando não estava treinando ou jogando, Rafael Bairros aproveitava para dar uma conferida nas habilidades e jogadas de Murilo através dos vídeos no YouTube. Mal sabia ele que em alguns anos estaria lado a lado com Endress.

 

Rafael iniciou na equipe juvenil, no Sesi, e depois subiu para a adulta, podendo treinar com Murilo, e jogando alguns jogos ao lado dele.

 

Buscando novos ares

 

Rafael também acabou indo para Ribeirão Preto, onde realizou a principal temporada da sua carreira, e foi campeão da Superliga B, jogando em seguida para a principal, Superliga A, ficando em nono lugar.

 

De Ribeirão Preto, o catarinense foi para Minas Gerais, jogando para o América Mineiro, na Superliga principal da primeira divisão, e depois acabou em Blumenau (SC), jogando na primeira divisão em que o time dele conquistou o quinto lugar.

 

“Foi o meu melhor resultado até hoje. Foi uma campanha bem bonita, foi o melhor resultado da história de Blumenau”.

Rafael Bairros embarcará para Hungria em julho deste ano (Fotos: Divulgação)

Carreira no exterior

 

Faz pouco tempo que Rafael Bairros foi surpreendido com a proposta de sair do país. Cotado como um grande jogador para um time da Europa, Rafael foi chamado para jogar na Hungria, na equipe Utanpotlas Kistext, em Budapeste, na capital do país.

 

“Estou muito ansioso para essa oportunidade. Jogar na Europa, conhecer uma cultura nova, acho que vai ser um aprendizado bom na vida, não só profissional, mas como pessoa também”.

 

O profissional catarinense já participou na seleção catarinense de vôlei como capitão e chegou à seleção brasileira militar. Dentro da seleção, Rafael chegou a participar do mundial na china em 2019, onde o time ficou em quinto lugar.  

 

“Não foi um bom resultado, mas foi uma baita experiência da minha vida”.

 

Mesmo indo para fora do país, jogar em um time forte e que tem bastante experiência, Bairros ainda sonha em poder entrar para a Seleção Brasileira de Voleibol Masculino e poder jogar em uma olimpíada.

 

“Nessa não vai dar, não fui convocado, mas em 2024 tem uma possibilidade. Quem sabe eu tenho uma chance”.

 

Rafael está de férias em Vargem Bonita, mas deve retornar para Chapecó na próxima semana para fazer uma pré-temporada. O embarque para a Hungria deve acontecer nos próximos meses, e a expectativa pelos treinos já é grande.

 

“Estou super motivado para ir para este país, porque a equipe é muito boa e é uma equipe que tem empresas grandes por trás. É a Mercedes e a Nike que carregam a equipe, então, são empresas muito grandes, eles estão contratando uma equipe muito forte para tentar classificar para a Champions League para a próxima temporada e quem sabe nas próximas vai ser jogar na Liga dos Campões na Europa, que é a competição mais forte de clubes do mundo”.





COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.