Segunda etapa do Circuito Catarinense de Poker vai acontecer em Balneário Camboriú

Competição ocorrerá entre os dias 16 e 19 de abril, no Vip Poker Club

Por Redação Oeste Mais

20/02/2020 14h35 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Competição acontece no mês de abril em Balneário Camboriú (Foto: Divulgação)

A cidade de Balneário Camboriú, no litoral do estado, receberá a 2ª etapa do Circuito Catarinense de Poker, principal torneio da modalidade em Santa Catarina, que reúne jogadores novatos e experientes de todo o estado. A competição ocorrerá entre os dias 16 e 19 de abril, no Vip Poker Club.

 

Desde o início deste mês, já estão sendo realizados torneios satélites online que servem como classificatório para o torneio. Balneário Camboriú é uma das cidades que mais movimenta o poker do estado, tendo recebido etapas do estadual também nos últimos anos.

 

Em 2019, em torneio que teve realização da partypoker, o campeão do Circuito Catarinense foi Guilherme Sazan, de Criciúma, que defende o título nesta temporada. E a temporada 2020 já começou a todo vapor no início deste mês. Ao todo, serão cinco etapas até o final do ano – e muita premiação por vir.

 

Foi dada a largada

Gustavo Rezende foi vencedor da primeira etapa do Circuito Catarinense de Poker (Foto: Bento Junior)

A primeira etapa do Circuito Catarinense de Poker aconteceu na capital Florianópolis, com main event no dia 3 de fevereiro. O vencedor foi Gustavo Rezende, jogador da cidade de Braço do Norte, no sul do estado. Com a vitória, ele assumiu a liderança do ranking 2020.

 

Gustavo superou na heads-up (a disputa final do torneio, um contra um) o jogador Rodrigo Farías, e garantiu vaga para a decisão do ranking da temporada 2020, assim como Rodrigo e Renato Botelho, que ficou em terceiro lugar.  De quebra, Gustavo Rezende levou pra casa o prêmio de R$ 28.250,00.

 

Ao todo, a primeira etapa registrou 692 entradas, com 128 jogadores classificados para o Dia Final. Foram distribuídos mais de R$ 150 mil em prêmios, número que demonstra a importância que o torneio tem para o estado.

 

A classificação final ficou assim:

 

1º lugar – Gustavo Rezende – R$ 28.250
2º lugar – Rodrigo Farias – R$ 23.250
3º lugar – Renato Botelho – R$ 15.000
4º lugar – José Kracik – R$ 10.200
5º lugar – Mateus Becker – R$ 7.000
6º lugar – Paulo Sérgio – R$ 5.540
7º lugar – Juliano Machado – R$ 4.600
8º lugar – Anderson de Freitas – R$ 3.750
9º lugar – Adilson Ernesto – R$ 2.400

 

High Roller

Mário de Matos venceu o torneio High Roller (Foto: Bento Junior)

No torneio High Roller, ou seja, com altos valores de buy-in, o título ficou com Mário de Matos Júnior, jogador de Florianópolis, que superou Eduardo D’Avila no heads-up para ficar garantir o troféu e uma quantia de R$ 10.000. Foram 40 entradas no total e mais de R$ 23 mil em premiação.

 

A classificação final do High Roller ficou assim:

 

1º – Mário Marcondes de Matos Júnior – R$ 10.000
2º – Eduardo D’Avila – R$ 7.500
3º – Tarcis Sawaia El Messane – R$ 3.500
4º – Elton Luiz Fontão – R$ 2.280

 

Poker nacional em alta

 

Não é apenas em Santa Catarina que o esporte da mente ganha cada vez mais destaque. São dezenas de campeonatos estaduais e regionais espalhados pelo país, além de um campeonato brasileiro por equipes, que reúne as seleções de mais de 20 estados representadas pelos seus melhores jogadores.

 

O número de jogadores estimados já ultrapassa 8 milhões, e o Brasil tem tradição em formar campeões. No WSOP já foram seis que levaram o bracelete para casa: Alexandre Gomes (2008), André Akkari (2011), Thiago Daceno (2015), Roberly Felício (2018), Murilo Souza (2019) e Yuri Dzivielevski (2019). No circuito europeu, já são mais de 25 títulos.

 

No ano passado, foram 23 títulos para o Brasil na World Championship of Online Poker (WCOOP), que é considerada a Copa do Mundo do Poker Online. O país ficou atrás apenas de Rússia e Reino Unido, que empataram na liderança, e teve atletas que superaram a marca de 1 milhão de dólares em premiação – feito que jamais havia ocorrido com brasileiros no esporte. Em 2018, o Brasil liderou o ranking, com os mesmos 23 títulos.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.