Três anos após sobreviver à queda de avião, Neto anuncia aposentadoria aos 34 anos

Frequentes lesões, cirurgias e dores motivaram o encerramento precoce da carreira

Por Oeste Mais

17/12/2019 14h48 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Neto anunciou aposentadoria aos 34 anos (Foto: Márcio Cunha/ACF)

Pouco mais de três anos depois de sobreviver à tragédia com o avião da Chapecoense, o zagueiro Neto anunciou a aposentadoria do futebol profissional. Aos 34 anos, ele comunicou a decisão na manhã desta terça-feira, dia 17, na sala de imprensa da Arena Condá.

 

Acompanhado da esposa Simone e da filha Helen, Neto falou à imprensa. O agora ex-jogador disse que as frequentes lesões foram determinantes para a parada precoce. “Não foi algo planejado por mim encerrar [a carreira], mas os médicos optaram pra que eu parasse de jogar. Sinceramente, é uma vida nova”, afirmou.

 

“Feliz pela carreira que Deus me deu, por tudo que Ele programou na minha vida. As vitórias que eu me alegrei, as derrotas que me fizeram amadurecer. Todas as derrotas que eu tive foram muito bem tramadas, porque foram elas que me impulsionaram pra que eu pudesse ter uma carreira sólida”, acrescentou.

Emoção marcou anúncio do fim da carreira de atleta profissional (Foto: Márcio Cunha/ACF)

Neto foi um dos seis sobreviventes do Voo LaMia 2933, mas ficou conhecido, de fato, pelas grandes atuações dentro de campo. Depois de passagens pelo futebol de base do Paraná e do Vasco, iniciou a trajetória como atleta profissional em 2006, no Francisco Beltrão. Na sequência, teve passagens pelo Cianorte, Guarani e Metropolitano. Em 2013 ele recebeu a oportunidade de defender a camisa do Santos, onde atuou em 40 jogos e, por fim, em 2015, iniciou a história na Chapecoense.

 

Pelo clube alviverde, entrou em campo em 52 oportunidades e balançou as redes em quatro delas. Numa das mais emblemáticas, o defensor de quase dois metros de altura acertou uma linda bicicleta. Depois de uma cobrança de falta de Camilo, o camisa quatro mandou com categoria para o fundo das redes.

 

Após o acidente, muitas cirurgias no joelho e também na lombar marcaram a trajetória do zagueiro. Neto voltou a treinar com bola e com o elenco alviverde em março deste ano. Mas as dores, no entanto, foram companheiras constantes, pesando na decisão de encerrar a carreira.

Zagueiro chegou à Chapecoense em 2015 (Foto: Márcio Cunha/ACF)

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.