Cinco meses após tragédia, Chape é bicampeã Catarinense

Reconstrução da equipe é coroada com título de campeã estadual diante da própria torcida

Por Jhonatan Coppini

07/05/2017 18h29 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Chapecoense conquistou o sexto título Catarinense em plena Arena Condá (Foto: Divulgação/Chapecoense)

Há pouco mais de cinco meses, ninguém diria que a Chapecoense seria motivo de tantos sorrisos. Da tragédia na Colômbia ao 7 de maio de 2017, foram pouco mais de 150 dias, suficientes para devolver a felicidade ao torcedor. O luto pelo fatídico acidente que vitimou 71 pessoas em 29 de novembro do ano passado pode ainda não ter passado, mas a Chapecoense fez neste domingo o que aquela delegação também fez em 2016, chegando ao bicampeonato Catarinense.

 

O segundo título estadual consecutivo do Verdão do Oeste — o sexto na história do clube de quase 44 anos (de aniversário no dia 10 deste mês) — veio mesmo com um revés dentro de casa. Diante do Avai, a Chape perdeu o jogo por 1 a 0 na Arena Condá. Mas a vitória na semana passada na Ressacada, também por 1 a 0, deu à Chape o troféu pela vantagem do empate na soma dos resultados, fruto da melhor campanha durante a fase de grupo da competição.

 

A Chape começou o jogo pressionando o Avaí, que soube se defender e aproveitar bem as poucas chances. Aos 27 minutos, Leandro Silva contou com uma falha de Artur Moraes para abrir o placar em um chute cruzado pelo lado direito da entrara da grande área. Marquinhos, já nos acréscimos, quase aumentou, mas a bola saiu à direita do gol da Chapecoense. O segundo tempo começou com a equipe da casa novamente em cima, mas o gol não saiu. Os técnicos fizeram alterações, mas o placar permaneceu 1 a 0, assegurando o título do Verdão.



A sexta conquista deixa o time do Oeste de Santa Catarina em quinto no ranking dos maiores campeões estaduais. O Figueirense é líder, com 17 títulos, seguido de perto pelo Avaí, com 16. Joinville tem 12 e Criciúma tem dez.


Chapecoense 0 x 1 Avaí

 

Chapecoense: Artur Moraes; João Pedro, Luiz Otávio, Douglas Grolli e Reinaldo; Nathan (Apodi), Moisés Ribeiro e Luiz Antonio (Osman); Arthur Caike, Rossi e Wellington Paulista (Túlio de Melo). Técnico: Vagner Mancini.

 

Avaí: Kozlinski; Leandro Silva, Alemão, Betão e João Paulo; Luan (Caio César), Judson e Marquinhos (Lourenço); Romulo, Denilson (Diego Jardel) e Júnior Dutra. Técnico: Claudinei Oliveira.

 

Gol: Leandro Silva, aos 27 minutos do primeiro tempo para o Avaí;


Cartões amarelos: Douglas Grolli, Moisés Ribeiro, Túlio de Melo e Artur Moraes (Chapecoense); Luan, Marquinhos e Caio César (Avaí). Cartão Vermelho: Nenén, no banco (Chapecoense).

Após conquista em cima do Avaí, Chape vai em busca de novo título na Colômbia (Foto: Divulgação/Chapecoense)

Por mais um título

 

A festa da Chapecoense tem hora para terminar. A equipe segue agora para Medellín, na Colômbia, onde tentará um novo título na próxima quarta-feira, dia 10. A partida marcada para as 21h45 será diante do Atlético Nacional, pela decisão da Recopa Sul-Americana.

 

Com a vitória por 2 a 1 na Arena Condá no primeiro jogo, o Verdão precisa de um empate para erguer mais uma taça no meio de semana.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.