Unochapecó emite nota após descoberta de fraudes em bolsas de estudo

Estudantes terão que devolver dinheiro por informações falsas para conseguir benefícios

Por Oeste Mais

06/07/2019 10:45



A Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) emitiu uma nota oficial para comentar o caso de constatação de irregularidades na concessão de bolsas de estudo em que duas estudantes beneficiadas tiveram o benefício cancelado e terão que devolver os valores correspondentes às mensalidades.

 

“​É incansável o trabalho que se realiza na Instituição no sentido de não permitir que o processo seja ludibriado ou contenha equívocos, prova disso é que em 2018 foram recebidas 75 denúncias de bolsas com irregularidades e destas,​ ​​56 foram mantidas​, ou seja, 19 bolsas foram canceladas​. Em 2019, já foram recebidas 111 denúncias, a maioria delas ainda estão em investigação, ​sendo que até o momento já foram concluídos 20 processos, dos quais 16 não comprovaram as irregularidades denunciadas​, e quatro bolsas foram canceladas”, disse a Unochapecó.

 

A averiguação foi feita pela universidade após uma solicitação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Em maio deste ano, a 10ª Promotoria de Justiça de Chapecó instaurou uma notícia de fato para averiguar o possível favorecimento na concessão de bolsas de estudos.

 

No caso, uma das estudantes havia omitido duas empresas em nome de familiares, além de patrimônio e rendas informais. A outra não havia entregado a declaração de imposto de renda do pai e omitido a mãe enquanto integrante familiar.

 

Ao constatar as irregularidades, a Unochapecó cancelou a bolsa das estudantes e requisitou a devolução dos valores. A Promotoria de Justiça ainda requisitará à Polícia Civil a instauração de inquéritos policiais para apurar a prática de possível crime de falsidade ideológica, que prevê pena de até três anos de reclusão.

 

Leia na íntegra a nota da Unochapecó

 

Devido à recente publicação, que trata ​do cancelamento de bolsas de estudo de duas estudantes da Unochapecó após investigações que constataram irregularidades, a Universidade vem a público para, primeiramente, reforçar a importância do trabalho do Ministério Público nestes casos e reafirmar o ​empenho que a Instituição tem em ​proceder adequadamente a escolha dos beneficiados, seguindo os aspectos definidos no Edital, primando por ofertar bolsas de estudo para quem realmente necessita.​ Levando em conta a grande quantidade de bolsas ofertadas e a demanda existente, uma grande equipe de trabalho é constituída na Universidade para acompanhamento de todo o processo.​

 

​É incansável o trabalho que se realiza na Instituição no sentido de não permitir que o processo seja ludibriado ou contenha equívocos, prova disso é que em 2018 foram recebidas 75 denúncias de bolsas com irregularidades e destas,​ ​​56 foram mantidas​, ou seja, 19 bolsas foram canceladas​. Em 2019, já foram recebidas 111 denúncias, a maioria delas ainda estão em investigação, ​sendo que até o momento já foram concluídos 20 processos, dos quais 16 não comprovaram as irregularidades denunciadas​, e quatro bolsas foram canceladas.

 

A comunidade acadêmica é uma forte aliada da Instituição no combate a irregularidades nas bolsas de estudo​, e responsável por apoiar um controle das informações prestadas pelos requerentes de bolsas​, denunciando situações que não condizem com a realidade. Para quem desejar realizar alguma denuncia, pode fazer através do Setor de Bolsas da Unochapecó​ (www.unochapeco.edu.br/bolsas​), no ícone vermelho - "QUERO FAZER UMA DENÚNCIA"​​, pela Ouvidoria Institucional​ ​ou mesmo pelo Ministério Público​, como foi o caso em questão​ (em todos os casos, o denunciante não é identificado).​

 

Corroborando com a responsabilidade para a correta destinação dos recursos públicos, recentemente a Unochapecó disponibilizou no seu site - Transparência Institucional (​www.unochapeco.edu.br/transparencia)​, além de outras informações, o nome e percentual dos bolsistas contemplados, visando dar mais visibilidade e controle social ao processo.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.