Projeção do mercado financeiro para PIB cai pela oitava vez

Queda foi de 0,24 ponto percentual em relação a semana, segundo analistas ouvidos pelo Banco Central

22/04/2019 16:30



Economistas consultados pelo  Banco Central (BC) projetam o Produto Interno Bruto (PIB), índice que mede o desenvolvimento da economia, a 1,71% em 2019. Esta foi a oitava queda seguida na expectativa de crescimento brasileiro. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, dia 22, segundo projeções compiladas pelo Boletim Focus. 

 

A redução nesta semana foi de 0,24 ponto porcentual em relação ao relatório anterior, que previa o PIB em 1,95%.  Neste ano, os economistas ouvidos pelo BC já chegaram a prever o PIB em 2,57%, na segunda semana do governo Jair Bolsonaro. No fim do ano passado, a expectativa para o crescimento da economia em 2019 era de 2,55%.

 

A previsão para o PIB de 2020 também caiu: de 2,58% para 2,50%. Foi a quinta queda consecutiva no indicador do ano que vem. O PIB soma todos os produtos e serviços produzidos no Brasil em um ano para medir o valor da economia. 



Inflação

 

Além da queda no PIB, a previsão para inflação também foi revista para baixo: de 4,06% para 4,01%. O indicador segue abaixo segue abaixo da meta de inflação estipulada pelo governo, de 4,25%. O índice está dentro da margem de tolerância prevista pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), entre 2,75% e 5,75%, 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

 

O mercado também reviu a previsão para o câmbio este ano. A expectativa é que o dólar comercial feche o ano cotado a 3,75 reais. A projeção anterior era de 3,70.

 

Na edição dessa segunda do Boletim Focus o único índice que manteve a estabilidade foi a Selic, taxa básica de juros da economia,  mantida em 6,5% para o final deste ano. A taxa básica está nesse patamar, o menor da história, desde março do ano passado. 

Da Veja


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.